Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

A luta da mulher é por liberdade da classe trabalhadora

Por Imprensa (sexta-feira, 8/03/2013)
Atualizado em 8 de março de 2013

O Dia Internacional da Mulher retrata fatos importantes que mudaram a história. Em março de 1917, as mulheres tecelãs de São Petersburgo, na Rússia, começaram uma greve, pela redução da jornada de trabalho e por condições humanas de trabalho ,que foi o estopim da Revolução Russa. O 8 de Março está relacionado a esse fato.

No ano de 1921, a Conferência das Mulheres Comunistas, realizada em Moscou, adotou o dia 8 de Março como data unificada do Dia Internacional das Operárias. A partir dessa Conferência, a 3ª Internacional, espalhou o 8 de Março como data das comemorações da luta das mulheres contra a opressão, a desigualdade de direitos e a violência.

Mito das 129 tecelãs queimadas

O indicio da greve, ocorrida no ano de 1857, em Nova Iorque, na qual 129 operárias têxteis haviam morrido queimadas após o patrão ter ateado fogo à fábrica, não foi encontrado em documentos pelas estudiosas Eva Blay e a canadense Renée Côtés.

Um estudo de Liliane Kandel mostra que o mito das 129 queimadas nasceu das comunistas franceses que, nos anos 1950,  almejavam ampliar o Dia da Mulher. O artigo fala de um incêndio que teria ocorrido em 8 de março de 1857 e matado 129 tecelãs. Continua dizendo que, em 1910, durante a 2ª Conferência da Mulher Socialista, a dirigente Clara Zetkin, em lembrança à data da greve das tecelãs americanas, teria proposto o 8 de Março como data do Dia da Mulher. É nesse artigo que começou a confusão toda.

A versão teve origem da mistura com outros fatos ocorridos na cidade de Nova Iorque, mas em outra época. O primeiro foi uma longa greve real de costureiras, que durou de 22 de novembro de 1909 a 15 de fevereiro de 1910. O outro fato foi um incêndio ocorrido numa fábrica têxtil, em 29 de março de 1911 que causou a morte por falta de segurança de 146 pessoas, na maioria mulheres.

Um dia esquecido

Na Rússia comunista, após a vitória da Revolução de Outubro, nos primeiros anos do novo regime, o dia 8 de Março era comemorado todo ano, como o Dia Internacional da Mulher Comunista. Nos últimos anos da década de 20 e, sobretudo, nos anos 30, o Dia Internacional da Mulher, se perderá na tormenta que se abateu sobre o mundo. A ascensão do nazismo na Alemanha, o triunfo do stalinismo e o declínio da socialdemocracia na Europa e o vendaval da 2ª Guerra Mundial enterram as manifestações do Dia das Mulheres. A humanidade só voltou a comemorar o Dia da Mulher, no final dos anos 60.

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2021 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS