Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Advogado questiona atuação da Força Nacional em AL

Por Imprensa (quarta-feira, 25/07/2012)
Atualizado em 25 de julho de 2012

O advogado Raimundo Palmeira, que preside a Comissão do Advogado Criminalista da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Alagoas, vai oficializar  junto à presidência da Ordem, um pedido para que seja apurada a atuação da Força Nacional no Estado.

O questionamento está baseado num aspecto legal: a investigação de crimes estaduais é de responsabilidade da Polícia Civil, que atua como polícia judiciária. Segundo o entendimento do presidente da comissão, estaria sendo atribuída função pública a quem não prestou concurso público em Alagoas. Os delegados e agentes da FN têm atuação de destaque na Delegacia de Homicídios.

A reportagem do Alagoas24Horas entrou em contato com o advogado Bruno Cardoso, secretário-adjunto da Comissão, que confirmou que o documento deve ser oficializado hoje. Cardoso, no entanto, esclareceu que o questionamento se dá – neste primeiro momento – no âmbito administrativo.

Considerado ‘centro nervoso’ do Plano Brasil Mais Seguro, a instalação da Delegacia de Homicídios conta com a atuação de 12 delegados da Força Nacional, além de agentes. A delegacia ainda apresenta em seu organograma outros quatro delegados alagoanos. Segundo a assessoria da PC, a presença da FN se dá por meio de convênio.

O Plano Brasil Mais Seguro completa um mês na próxima sexta-feira, dia 27. Os dados oficiais dos índices de criminalidade no Estado só serão divulgados pela Secretaria de Defesa Social. O plano, executado em parceria com o Ministério da Justiça, visa retirar Alagoas da posição de estado campeão no número de homicídios.

Cláudia Galvão-Alagoas24horas

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2021 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS