Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Após manifestação, governo acena com reajuste de 7%

Por Imprensa (sexta-feira, 5/08/2011)
Atualizado em 5 de agosto de 2011

Um dia após a manifestação dos militares que resultou na paralisação do policiamento nas ruas, o governo sinalizou com a possibilidade de conceder um reajuste linear de 7% nos salários dos servidores, em vez dos 5,91% anunciado em abril. O reajuste também seria parcelado em duas vezes, sendo 2,96% agora em maio e 4,04% em novembro.


A proposta, porém, estaria condicionada ao fim do movimento grevista, que já resultou na paralisação das atividades na Educação e na Segurança Pública, devendo se estender para outras áreas.


A proposta do novo índice de reajuste teria sido apresentada pelo secretário de Gestão Pública, Alexandre Lages, às lideranças sindicais das categorias em greve e à Central Única dos Trabalhadores (CUT), mas encontra resistência por parte dos servidores. A CUT defende, no mínimo, o pagamento dos 7% de uma só vez, além da garantia de outras reivindicações das categorias.


Para o presidente da CUT, Izac Jacson, o governo do Estado tem condições de pagar os 7% de uma só vez em maio. Ele toma como base o aumento na arrecadação de impostos do Estado.


A proposta do governo deve ser avaliada por algumas categorias nas próximas assembleias. Os servidores da Polícia Civil, Polícia Militar, Bombeiros e agentes penitenciários se reúnem amanhã, na Praça Deodoro; os trabalhadores da Educação na próxima segunda-feira, dia 16.


  Gazeta de Alagoas

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2021 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS