Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Após tragédia, governo afirma que explosivos não serão mais guardados em delegacia

Por Imprensa (sexta-feira, 21/12/2012)
Atualizado em 21 de dezembro de 2012

O governador de Alagoas, Teotonio Vilela Filho, anunciou nesta sexta-feira (21) que os explosivos apreendidos em operações policiais no estado não passarão mais por delegacias, nem de forma provisória. O anúncio foi feito em entrevista ao Pajuçara Manhã, na manhã seguinte à explosão na sede da Divisão Especial de Investigações e Capturas (Deic), que matou uma policial e deixou quatro feridos.

“Posso garantir a todos os alagoanos que não teremos mais episódios tristes como esse em Alagoas, já que explosivos não ficam mais guardados em delegacias nem de forma provisória”, garantiu o governador.

Vilela explicou que os explosivos estavam armazenados de forma temporária na sede da Deic enquanto era aguardada a tramitação dos processos para que fossem encaminhados para o quartel do Exército. “Agora, a papelada será providenciada imediatamente”, ressaltou.

Para o governador, o grande volume de explosivos na sede da Deic foi motivada pelas ações que vinham sendo desencadeadas pela polícia para prender quadrilhas especializadas em atacar caixas eletrônicos.

O assunto também foi comentando pelo secretário de Defesa Social, Dário Cesar, em entrevista à imprensa local. Segundo o secretário, a decisão de não armazenar mais explosivos em delegacias foi tomada ainda na noite de ontem, após a explosão que destruiu a sede da Deic, quando uma policial civil foi morta e outros quatro ficaram feridos.

Segundo Dário Cesar, em conversa com o juiz da 17ª Vara Criminal e presidente do Conselho Estadual de Segurança Pública (Conseg), Maurício Brêda, e com o coordenador do Grupo Estadual de Combate a Organizações Criminosas (Gecoc), Alfredo Gaspar de Mendonça, ficou acordado que será dada máxima celeridade aos processos que envolvam a apreensão de explosivos.

“Toda a papelada será rapidamente providenciada para que os explosivos sejam encaminhados para o Exército”, ressaltou Dário Cesar, acrescentando que ainda é prematuro para falar em falhas. “Tudo será amplamente investigado tanto em inquérito policial como pelas perícias do Instituto de Criminalística e do Corpo de Bombeiros”, frisou.

Dário Cesar afirmou não há mais riscos de explosão no local, conforme assegurado pelo Corpo de Bombeiros. “Nossa preocupação a partir de hoje é em dar total apoio para os policiais feridos e a família da policial Maria Amélia Dantas que morreu durante a explosão na sede da Deic”, ressaltou o secretário.

Ainda na noite de ontem, ele esteve no Hospital Geral do Estado para conversar com os policiais feridos. Na manhã de hoje, apenas um permanece internado (Genival Maurício), os demais foram liberados.

Tudonahora

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2020 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS