Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Cobrapol e Sindpol manifestam repúdio contra prisões a grevistas

Por Imprensa (segunda-feira, 24/09/2012)
Atualizado em 24 de setembro de 2012

A Confederação Brasileira dos Trabalhadores Policiais Civis (Cobrapol) e o Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol) publicam nota conjunta de repúdio à decisão de prender sindicalista e servidores públicos médicos-legistas, além de aplicar multa ao Sindicato dos Médicos de Alagoas (Sinmed).

Para as entidades, a decisão da Justiça criminalizar o movimento sindical e ataca a organização dos trabalhadores. “Tal atitude é inadmissível e se iguala aos atos praticados durante a ditadura militar, no AI 5 (Ato Institucional Número 5), que repremia  o movimento sindical com prisão dos líderes sindicais”, revela a nota.

“As péssimas condições de trabalho e a desvalorização salarial são fatos recorrentes no Estado de Alagoas. A Cobrapol e o Sindpol se solidarizam com os servidores, apoiando os pleitos da categoria. As entidades cobram o respeito aos direitos e o atendimento das reivindicações dos trabalhadores por parte do Governo do Estado para que os serviços públicos e a sociedade sejam valorizados”.

Veja a nota abaixo:

NOTA DE REPÚDIO

 

A Confederação Brasileira dos Trabalhadores Policiais Civis (Cobrapol) e o Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol) vêm a público manifestar repúdio ao Governo do Estado, contra as prisões aos servidores públicos médicos-legistas, e a Justiça alagoana por criminalizar o Sindicato dos Médicos de Alagoas (Sinmed).

Em recente decisão, a Justiça determinou as prisões do presidente do Sinmed e dos médicos-legistas plantonistas, que não comparecerem ao serviço em decorrência da greve. Além disso, foi aplicada multa diária de R$ 10 mil por cada dia do movimento paredista.

A medida é um ataque à organização dos trabalhadores. Tal atitude é inadmissível e se iguala aos atos praticados durante a ditadura militar, no AI 5 (Ato Institucional Número 5), que repremia  o movimento sindical com prisão dos líderes sindicais.

As péssimas condições de trabalho e a desvalorização salarial são fatos recorrentes no Estado de Alagoas. A Cobrapol e o Sindpol se solidarizam com os servidores, apoiando os pleitos da categoria. As entidades cobram o respeito aos direitos e o atendimento das reivindicações dos trabalhadores por parte do Governo do Estado para que os serviços públicos e a sociedade sejam valorizados.

 

A diretoria

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2021 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS