Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Comunidade contra a violência chega a 61 mil membros cercada de polêmica

Por Imprensa (segunda-feira, 4/06/2012)
Atualizado em 4 de junho de 2012

Criado por um grupo de publicitários, que não pretendem se identificar a comunidade do Facebook “Alagoas – Estado de emergência”, criada após o assassinato por dois assaltantes, do médico Alfredo Vasco Tenório, já conta com 61 mil integrantes e começa a chamar a atenção pela apologia ao uso da pena de morte para “ assaltantes e criminosos”

A comunidade tem como objetivo denunciar a violência em Alagoas e organizar manifestações para protestar contra a mesma, o primeiro ato feito pela comunidade, uma passeata na última terça-feira na Praça Vera Arruda, foi considerada um sucesso e contou com cerca de duas mil pessoas, outro evento está marcado para amanhã, desta vez no Farol.

O problema é que a comunidade, que deveria ser um fórum para protestar contra a violência, acabou se tornando um espaço para as mais virulentas mensagens, que vão do velho jargão do ex-secretário de segurança Coronel Amaral, “bandido bom é bandido morto” até sugestões para se atacar o governador do Estado quando este caminhasse pela praia.

O grupo responsável pela gestão da comunidade mostrou preocupação com o crescimento no número destas mensagens e adotou já neste fim de semana o slogan “Criminalidade se combate com Justiça” o que desagradou os membros mais exaltados que atacam os próprios criadores da Comunidade.

“Infelizmente nem toda a participação por aqui acontece de forma construtiva. O objetivo não é o de censura, ideias devem ser debatidas desde que esse debate aconteça de forma correta e com respeito” diz uma mensagem dos próprios organizadores da Comunidade na sua página no Facebook.

Cadaminuto

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2020 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS