Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Delegado Geral solicita pagamento de horas-extras para delegados; policiais continuam sem o direito

Por Imprensa (segunda-feira, 3/05/2010)
Atualizado em 3 de maio de 2010

PGE autoriza pagamento de horas-extras. Veja o processo

O Delegado Geral, Marcílio Barenco, encaminhou solicitação de pagamento de horas-extras  para os delegados de polícia ao Secretário de Gestão Pública, Guilherme Lima. No documento, processo 1700.2480/10, contém um plano de trabalho e em anexo decisões da Procuradoria Geral do Estado favoráveis ao pagamento do direito.


 


No processo, o procurador do Estado André Chaves Quintlla Cavalcanti informa que não há nenhum óbice à concessão do pedido, considerando o Plano de Trabalho de Serviços Extraordinários. A mesma posição foi defendida pelo subcoordenador, procurador de Estado Ricardo Jorge de Almeida Queiroz, que destacou: “conheço e concordo com o Despacho PGE/PA 00.3511/2009, pelos seus fundamentos legais, conclusivo pelo titular da Segesp”.


 


No documento, o Delegado Geral solicita pagamento de serviço extraordinário referente ao período de 1 a 31 de março de 2010, no entanto, o Plano de Trabalho se refere a plantões nas antigas Deplans 1, 2 e 3, no período de 1 a 31 de dezembro de 2008. Na relação, encontramos delegados com até  60 horas-extras, inclusive o próprio Delegado Geral.


 


“Mais uma vez, os benefícios apenas vão para os delegados, e os policiais civis são tratados como escravos. O Delegado Geral mostra que somente se preocupa com os delegados”, critica o diretor Financeiro do Sindpol, Antonio Zacarias.


 


No protesto, os policiais questionaram como o Delegado Geral tirou tantas horas extras, quando o mesmo já ocupa o alto posto da Polícia Civil e ainda é professor da Faculdade Integrada Tiradentes (FITs).


 


Veja o processo

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2021 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS