Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Elizabeth Carvalho critica segurança pública de Alagoas e pede saída de secretário Dário César

Por Imprensa (terça-feira, 23/04/2013)
Atualizado em 23 de abril de 2013

Desembargadora classifica coronel como ‘incompetente’ e cobrou do MP maior atuação

Os altos índices de violência e a falta de respostas da Secretaria de Estado da Defesa Social, principalmente envolvendo os casos de repercussão em Alagoas, foram alvo de duras críticas da desembargadora Elizabeth Carvalho. Indignada com a atuação das autoridades, a desembargadora teceu fortes comentários contra o atual secretário, coronel Dário César e questionou a permanência dele à frente do órgão.

A sessão ordinária do Pleno do TJ, desta terça-feira (23), trazia como pauta dos casos com pedido de desaforamento de julgamentos, envolvendo os irmãos Boiadeiros e Pagão, famílias que são responsáveis por crimes no interior de Alagoas.

Durante a votação do caso de Júnior Pagão, Elizabeth Carvalho pediu licença ao presidente do órgão, desembargador José Carlos Malta Marques, e disparou contra a atual gestão da segurança pública. Ela citou o desaparecimento das jovens Bárbara Regina (desaparecida de Maceió desde setembro do ano passado) e da grávida residente em Penedo Roberta Dias, cujo paradeiro é desconhecido há um ano.

Elizabeth questionou não saber como duas pessoas são pulverizadas e não até agora há notícias concretas sobre a localidade de ambas. Ela classifica como ‘incompetente’ o atual secretário afirmando que há muitos anos os crimes em Alagoas estão sendo comandados por famílias inteiras, diferente do que acontecia durante a gestão do ex-governador Ronaldo Lessa.

“Na gestão de Lessa, só tínhamos notícia de apenas uma pessoa que aterrorizava constantemente a rotina da população. Era o Rui da Grota do Arroz, o único que praticava crimes e tirava o sossego. É fato que nos últimos oito anos a violência aumentou a ‘olhos vistos’. São famílias que comandam o crime e os casos não são solucionados”, comentou.

Na oportunidade, a desembargadora ainda questionou o Procurador-Geral de Justiça Sérgio Jucá quanto a atuação do Ministério Público Estadual nas investigações e cobrou uma maior mobilização nesses casos.

“Se depender da Secretaria de Defesa Social os culpados por esses crimes nunca vão aparecer. Muitos casos acabam ficando sem solução por conta da inoperância. Senhor governador, não tem como manter uma pessoa como Dário César no comando da segurança. Não sei o que segura esse homem na Secretaria. É necessário que ele saia. Não dá mais para segurar, explode coração!”, desabafou Elizabeth Carvalho.

Por Anna Cláudia Almeida e Vanessa Siqueira – Cadaminuto

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2020 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS