Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Em delegacia precária, presos são algemados nas grades e nas motocicletas

Por Imprensa (sábado, 12/01/2013)
Atualizado em 12 de janeiro de 2013

Um flagrante desrespeito aos direitos humanos foi registrado pelo Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol) durante visita a Delegacia Regional de Palmeira dos Índios (5ª Delegacia Regional de Polícia).

Diretores do sindicato encontraram policiais civis constrangidos e desmotivados com as precárias condições de trabalho. Os presos estão sendo algemados em grades e em motocicletas em uma delegacia que não deveria receber detentos. O local é para atender a população e promover a investigação de crimes. As prisões são de responsabilidade do Sistema Prisional do Estado.

A delegacia Regional de Palmeira dos Índios não apresenta nenhuma condição logística e física para a manutenção de presos, que chegam diariamente de outras localidades, como as cidades alagoanas de Quebrangulo, Tangue D’água e Coité de Noia.

A situação é de insalubridade. Há lixo amontoado nos recintos da delegacia e armazenamento de água imprópria localizada junto aos materiais apreendidos. Homens e mulheres presos dividem o mesmo espaço físico. A fiação elétrica está exposta, denunciando o risco de incêndio, além disso, as mobílias estão velhas e quebradas.

O Sindpol constatou que policiais civis, presos e população são postos em uma situação de humilhação e de descaso por parte do Governo do Estado.

A entidade sindical denunciou o ocorrido ao juiz da cidade Ferdinand Scremin Neto e ao promotor de Justiça Marcos Aurélio Gomes Mousinho. Em documento, o Sindpol solicita que a Justiça e o Ministério Público promovam ações que resultem na retirada dos presos da 5ª Delegacia Regional de Polícia e na definição de um lugar para que esses presos sejam transferidos.

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2021 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS