Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Em plenária, sindicatos discutem pauta unificada das categorias

Por Imprensa (quarta-feira, 13/03/2013)
Atualizado em 13 de março de 2013

A Central Única dos Trabalhadores (CUT) realizou uma plenária, na última segunda-feira (11), com os sindicatos filiados para definir a pauta de negociação com o Governo do Estado.

As entidades sindicais fizeram críticas ao estado de abandono que se encontra o serviço público. Na Educação, várias escolas não deram início ao ano letivo por contas das reformas inacabadas. Na saúde, o governo do Estado está privatizando o setor por meio das Organizações Sociais. O resultado do descaso são as filas, a carência de profissionais , de médicos e de equipamentos, impossibilitando o atendimento ao público.

Na segurança pública, o alto número de homicídios torna Alagoas o estado onde se mais mata no Brasil, além disso, os policiais enfrentam diariamente as precárias condições de trabalho. O presidente do Sindpol, Josimar Melo, informou sobre a proposta de fechamento das delegacias de polícias da capital e do interior através da implantação das Regiões Integradas de Segurança Pública (RISP) e das Áreas Integradas de Segurança Pública (AISP).

O sindicalista também denunciou que a Delegacia Geral quebrou o acordo com o Governo, que proibia a perseguição aos grevistas, e aplicou suspensão e multa aos policiais civis que participaram do movimento paredista.

Na reunião, as lideranças resgataram os pontos da pauta de reivindicações entregues ao Governo do Estado, em novembro de 2012. Foram feitos acréscimos dos itens da pauta, como o reajuste salarial e o cumprimento do acordo referente à não punição aos grevistas.

Os sindicalistas decidiram realizar o Dia Estadual em Defesa do Serviço Público, em 10 de abril , e o Seminário: “Modelo de Estado que Queremos”, que tratará das áreas da saúde, da educação, da segurança, entre outros. O seminário terá abertura no dia 10, após a realização do ato público, e ocorrerá durante o dia no 11 de abril.

Pauta:

Reajuste salarial (índice da inflação mais ganho real) para todos os servidores públicos. As entidades vão discutir o índice que será reivindicado junto ao Governo do Estado;

Cumprimento do Acordo de 2011 (não punição aos grevistas e ganho real).

Contra  a criminalização dos movimentos sociais;

Revogação dos Decretos 23.115/2012; 23.116/2012 e 23.117/2012 que isentam, prorrogam e parcelam o recolhimento de ICMS pelos usineiros;

Revogação da reintegração de posse da terra ocupada pelos movimentos agrários;

Apuração dos crimes contra aos sem-terra.

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2021 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS