Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Estado quer punir militares e bombeiros

Por Imprensa (quarta-feira, 18/05/2011)
Atualizado em 18 de maio de 2011

CB publicou abertura de 56 procedimentos administrativos e 18 inquéritos contra soldados, cabos e sargentos da corporação


O governo responde ao desaquartelamento dos militares com punições e não negocia nada além dos 7% de reajuste em duas parcelas. A repressão na base das temidas “canetadas” mostra que nem só os grevistas estão dispostos a radicalizar. Após a interdição do aeroporto e o ataque à Assembleia Legislativa, a semana começou com a autuação de 74 bombeiros, a transferência de 13 policiais para unidades do interior e a suspensão das férias de alguns comandados.


O Boletim Geral Ostensivo (BGO) do Corpo de Bombeiros (CB) publicou a abertura de 56 procedimentos administrativos e 18 inquéritos policiais contra soldados, cabos e sargentos que aderiram à mobilização no último dia 11.


As represálias já aplicadas a três diretores do Sindicato dos Policiais Civis (Sindpol) e quatro presidentes de associações militares agora chegam diretamente à tropa, numa mostra clara de que as reivindicações salariais serão tratadas como indisciplina.


  Gazeta de Alagoas – Maurício Gonçalves

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2021 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS