Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Governador diz que secretário de Gestão Pública negociará as reivindicações

Por Imprensa (quarta-feira, 12/02/2014)
Atualizado em 12 de fevereiro de 2014

Como atividade de mobilização da Operação Padrão, os policiais civis participaram da formatura e posse dos novos agentes, escrivães e delegados de polícia, no Centro de Convenções, na manhã da terça-feira (11). Após o evento, o Sindpol foi recebido pelo governador Téo Vilela, para tratar das reivindicações da categoria.

Na formatura, o presidente do Sindpol, Josimar Melo, demorou para ser convidado a fazer parte da mesa de abertura, após a formação pelas autoridades. Ao ser chamado, o sindicalista foi aplaudido pelos policiais civis e familiares, que mostraram ao Governo do Estado a unidade e reconhecimento da luta da categoria.

Emocionado, o diretor da Apocal, delegado Flávio Saraiva, fez homenagem a pessoas e entidades que colaboraram com a realização do curso. Mesmo sem ele entrar em detalhes, mas foi possível perceber a dificuldade da Polícia Civil para promover o curso de formação. Ele concluiu sua intervenção, agradecendo a participando dos formandos, denominando-os de ‘miseráveis’.

Após a posse, o governador de Alagoas, Teotônio Vilela Filho; o secretário de Defesa Social, Eduardo Tavares; e o delegado Geral da Polícia Civil, Carlos Alberto Reis, se reuniram com os representantes do Sindpol para tratar das reivindicações dos policiais civis.

O presidente do Sindpol, Josimar Melo, ressaltou a desmotivação da categoria, que é nível superior, mas estava recebendo menos que o policial militar com nível médio, citando também a disparidade salarial com os delegados de polícia. Além das precárias condições de trabalho que a categoria enfrenta, ocorreram as conquistas para os militares, agentes penitenciários, delegados com a carreira jurídica, menos para os policiais civis.

Téo Vilela reconheceu que o policial civil não poderia continuar trabalhando desmotivado. Ele disse que iria resolver o problema da Polícia Civil. Informou que o secretário de Gestão Pública, Alexandre Lajes, é o interlocutor do governo e tinha poderes para negociar com o Sindpol.

Tavares disse que na próxima sexta-feira (14) haverá uma reunião entre o secretário de Gestão Pública, Alexandre Lajes, e um grupo de técnicos para avaliar as reivindicações da categoria (piso salarial de 60% dos delegados de polícia, Plano de Cargos, Carreiras e Subsídios – PCCS, cartão alimentação, adicional de periculosidade e auxílio transporte). Na próxima semana, o Sindpol deverá ser convocado para uma audiência onde será exposta uma nova proposta.

Após a reunião, o presidente do Sindpol, Josimar Melo, se reuniu com os policiais civis que participaram da mobilização no Centro de Convenções e informou os detalhes da reunião. O sindicalista destacou que a Operação Padrão continuava e que precisava ser mais intensificada pela categoria. Pediu colaboração dos policiais para não dirigirem as viaturas, pois a maioria da categoria não possui o curso de preparação para condução de transporte de emergência como exige o Código Brasileiro de Trânsito.

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2021 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS