Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Índices de homicídios estão sob suspeita em AL

Por Imprensa (segunda-feira, 25/02/2013)
Atualizado em 25 de fevereiro de 2013

A redução do número oficial de homicídios cometidos em Alagoas no ano passado foi comemorada pelo governador Teotonio Vilela Filho (PSDB) e demais integrantes do governo estadual como resultado da implantação do programa federal Brasil Mais Seguro. Mas a população alagoana ainda não sente a sensação de segurança que as ações oficiais desejam proporcionar. E o medo ainda persiste, apesar de ações repressivas inovadoras, como os sobrevoos de helicópteros das polícias, bancados por recursos do programa lançado em junho de 2012.

A desconfiança é outro sentimento despertado nos alagoanos, após a divulgação de uma queda de quase 10% do número dos chamados crimes violentos letais e intencionais (CVLI) no ano passado, com relação a 2011.

Para ilustrar que as dúvidas têm razão de existir, a Gazeta revela nesta reportagem o trecho de um relatório técnico da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), publicado em dezembro de 2012, que atribui às paralisações dos médicos legistas do Instituto Médico Legal (IML) a redução de 14,89% do número de homicídios, obtida no primeiro semestre após a implantação do Brasil Mais Seguro.

“Outro fato relevante que contribuiu para a redução do número de óbitos foi a paralisação dos médicos legistas entre os meses de junho a setembro, sendo autorizado pela Justiça o sepultamento dos corpos, mesmo sem a definição da causa mortis”, diz o trecho do Informativo Técnico da Sesau, que expõe dados tabulados até o dia 10 de dezembro de 2012.

Gazetaweb

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2021 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS