Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Juiz não recebe pedido da PC e descarta transferência de presos

Por Imprensa (quinta-feira, 19/01/2012)
Atualizado em 19 de janeiro de 2012

Vinte e nove foram retirados da delegacia de União e deveriam ir para sistema prisional

Após denúncia feita pelo Sindicato dos Policiais Civis (Sindpol) sobre a falta de estrutura em delegacias do interior, vinte e nove presos que estavam na Regional de União dos Palmares fizeram exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) de Maceió e deveriam ser transferidos na tarde desta sexta-feira para o sistema prisional.

Só que o juiz substituto da Vara de Execuções Penais, Antonio Bittencourt informou que não autoriza a entrada dos presos porque não chegou nenhuma documentação da Polícia Civil solicitando a transferência. “Não recebi nada. Não autorizei nada. Para o sistema prisional eles não vão, só se o juiz platonista autorizar e na segunda-feira eu resolvo isso. O governo que construa um presídio”, declarou o magistrado.

A transferência, segundo o Sindpol, vai servir apenas para amenizar o caos no distrito e não resolve a situação da regional. “O que o Sindpol quer é a interdição. Nossa intenção é que seja feito como aconteceu em Arapiraca. Lá, para reformar a delegacia, alugaram uma casa e reformaram. Ou seja tiraram a delegacia de onde funcionava”, declarou Josimar Melo, presidente do Sindpol.

Presos foram encaminhados ao IML
 A assessoria de comunicação da Superintendência de Administração Penitenciária (Sgap) informou que há vagas disponíveis na Casa de Detenção, mais conhecida como Cadeião, no Tabuleiro do Martins.

“A transferência vai resolver o problema apenas em relação a superlotação, mas os policiais civis vão continuar trabalhando na mesma situação de insalubridade”, acrescentou o sindicalista Josimar Melo.

Após inspeção nas delegacias de União dos Palmares, São José da Laje, Santana do Mundaú e Paulo Jacinto o Sindpol pediu a interdição das unidades à Justiça. Os sindicalistas alegam estrutura física precária, como infiltrações, rachaduras nas paredes e no teto, vazamentos, problemas em instalações elétricas e hidráulicas, reduzido efetivo de policiais civis e alojamento inapropriado.

A assessoria de comunicação da Sgap informou que não pode receber os presos sem autorização do juiz responsável. Já a assessoria da PC informou que os presos deverão sim ocupar celas do sistema prisional.
 
A operação montada para retirada dos presos de União foi feita por homens do Tigre e da delegacia de Ibateguara e foram usadas três viaturas e um ônibus da Academia de Polícia Civil de Alagoas (Apocal).

Regina Carvalho – Gazetaweb

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2021 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS