Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Lideranças avaliam manifestação e definem novas ações pelo reajuste de 15%

Por Imprensa (quarta-feira, 12/06/2013)
Atualizado em 12 de junho de 2013

Ao finalizar o ato público, as lideranças do Movimento Unificado dos Servidores Públicos realizaram uma reunião de avaliação na Central Única dos Trabalhadores (CUT), no início da tarde da terça-feira (11).

O presidente do Sindpol, Josimar Melo, e os sindicalistas das outras categorias do serviço público, que fazem parte do Movimento Unificado, avaliaram como positiva a manifestação que contou com a presença de mais de 500 pessoas, em frente ao Palácio do Governo, as quais reivindicaram os 15% de reajuste salarial.

A presidente da CUT, Amélia Fernandes, informou que um dia anterior ao ato público, o secretário de Gestão Pública, Alexandre Lages, a convocou para uma reunião com o governador Teotônio Vilela Filho, no Hotel Radisson, na Pajuçara.

No encontro, o governador manteve o discurso de que não havia condições de o Estado conceder mais reajuste salarial. A sindicalista também percebeu que o governo não havia analisado o estudo técnico, elaborado pela CUT, que comprova que Alagoas tem condições de ampliar o aumento de 5,83% para 15%. As afirmações do governo não convenceram a Central. Ficou agendada uma Mesa Técnica para avaliar as condições orçamentárias do Estado através da comparação dos dados do Governo e do estudo da CUT, na próxima segunda-feira (17).

Pelo Movimento Unificado, irão participar da reunião  o dirigente da CUT e autor do estudo Isac Jackson, o integrante do Sinteal, professor Milton Canuto, e um técnico do Dieese Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos).

As lideranças do Movimento Unificado irão forçar uma audiência com o governador até o dia 20 de abril para concluir as negociações.

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2021 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS