Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Marcha leva repúdio ao PL 4330 da terceirização

Por Imprensa (segunda-feira, 2/09/2013)
Atualizado em 2 de setembro de 2013

Milhares de pessoas saíram às ruas de Maceió contra a terceirização e a precarização dos serviços públicos e privados. A manifestação aconteceu, na tarde da última sexta-feira (30), Dia Nacional de Lutas e Paralisações, com concentração na Praça Centenário.

O Dia Nacional de Lutas e Paralisações foi idealizado pelas centrais sindicais, como a CUT,  e representou a luta contra a terceirização e precarização dos serviços públicos através do Projeto de Lei 4330/2004. Se aprovado, os governos federal, estadual e municipal poderão substituir os servidores públicos por terceirizados em todas as áreas como Saúde, Educação, Segurança.

O PL 4330/2004, que é de autoria do deputado Sandro Mabel (PMDB/GO), rebaixa salários, tira direitos, ataca as organizações dos trabalhadores e precariza o trabalho.

De acordo com o presidente do Sindpol, Josimar Melo, o Dia Nacional de Paralisações é mais um dia de luta nacional e demonstração da unidade das centrais no Brasil. “É muito importante essa unidade da classe trabalhadora que luta para tirar esse PL da terceirização. O caminho é o da unidade dos trabalhadores, dos estudantes e dos movimentos sociais que juntos vão derrubar esse projeto”, defendeu.

A presidente da CUT,  Amélia Fernandes, destacou que os empresários e políticos querem rasgar a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), atingindo todas as áreas e setores que aglomeram trabalhadores. “A terceirização acabará com o concurso público e com o trabalho”, disse, acrescentando que os servidores terão que pressionar os deputados alagoanos João Lyra e Renan Filho, os quais fazem parte da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), na Câmara Federal, para arquivamento do projeto de lei.

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2021 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS