Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Ministério Público faz inspeções em delegacias após as denúncias do Sindpol

Por Imprensa (quarta-feira, 18/06/2014)
Atualizado em 18 de junho de 2014

Em resposta às denúncias publicadas no relatório das delegacias de Alagoas pelo Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol), o Ministério Público de Alagoas fez vistorias nas delegacias do 7º DP, na Delegacia de Homicídios, na Central de Flagrantes e na Delegacia Especial de Crianças e Adolescentes de Maceió.

O Procurador de Justiça Coaracy Fonseca fez a inspeção, na tarde desta quarta-feira (18), acompanhado pelo presidente do Sindpol, Josimar Melo, e por sua equipe técnica, que constatou as condições estruturais precárias das delegacias.

Na delegacia de Menores, um banheiro está interditado, a carceragem é frágil e já foi palco de fugas de menores. Há apenas três policiais civis plantonistas e uma delegada. A equipe é formada por 16 policiais para atender toda a cidade de Maceió, o que representa um efetivo insuficiente.

Na Central de Flagrantes, continua as precárias condições estruturais. Na Delegacia de Homicídios, uma piscina, que deveria ter sido fechada, está armazenando água da chuva, servindo como local para foco da dengue. Também não há local para refeitório. O Sindpol já havia cobrando solução à Delegacia Geral, mas não obteve sucesso.

No prédio da Delegacia de Menores, também funciona precariamente em um pequeno espaço a Academia de Polícia. No local, o alojamento está no mesmo ambiente da cozinha. Em outra sala, funciona a parte burocrática da Academia. Com essas condições, não há como a Academia realizar treinamentos.

O promotor de Justiça, Coaracy Fonseca, reconheceu que a situação física é muito precária e insalubre. “Vejo com tristeza o 7º DP que está em uma situação caótica, quando o Estado possui seu prédio, que deveria ter passado por reformas, mas está abandonado”.

Fonseca também informou que a inspeção faz parte do inquérito civil provocado pelo Sindpol. “Instauramos o procedimento. Solicitamos esclarecimentos ao Estado. E vamos concluir o relatório dessa inspeção para entregar ao novo secretário de Defesa Social. Iremos adotar todas as medidas para sanar os problemas”, disse o promotor.

O promotor de Justiça disse que após o recesso do Ministério Público, entregará o relatório. Caso não seja resolvido, o próximo estágio é uma ação civil pública e até uma ação de improbidade administrativa.

O presidente do Sindpol, Josimar Melo, informa que “espera que o Ministério Público adote medidas concretas e definitivas, e não paliativos. As denúncias foram feitas em janeiro passado”. Acrescentou que falta a vistoria nas delegacias do interior.

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2021 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS