Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

No dia 1º de Maio, trabalhadores afirmam que não há o que comemorar

Por Imprensa (terça-feira, 1/05/2012)
Atualizado em 1 de maio de 2012

“Nossas conquistas são mínimas, não temos condições nem salários adequados”

O que seria uma data para os trabalhadores se orgulharem e celebrarem as conquistas ao longo da história transformou-se em revolta. Não satisfeitos com as negociações do governo do estado, várias entidades sindicais estarão reunidas neste dia 1° de maio em forma de protesto na orla de Maceió.

Para o presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol), Josimar Melo, há muito tempo que os trabalhadores não comemoram satisfeitos a data. “Faz tempo que não sabemos o que comemorar o dia 1° de maio, nossas conquistas são mínimas, não temos condições nem salários adequados. Vamos nos reunir com a CUT em forma de protesto, para tentar mobilizar o governador Teotônio Vilela Filho”, frisou.

Josimar fala ainda que os representantes do SINDPOL irão levar várias faixas e mostrar os índices de violência no Estado. “Vamos ver se o governador se sensibiliza e nos escuta. Não conseguimos fazer o nosso trabalho porque falta material, profissional qualificado, isso sem falar na demanda de atender toda Alagoas com esses números alarmantes de homicídios”, complementou.

O sindicato dos Trabalhadores da Educação em Alagoas também não tem o que comemorar na data. “Infelizmente o que o governador faz com os trabalhadores é uma vergonha. O governador quer propor um teto para os trabalhadores da educação. Ele deu um aumento de 15,85% para os magistrados e apenas 7% para os outros níveis. Os professores estudam, se especializam e não tem garantia de um salário melhor”, afirmou Célia Capistrano, presidente do SINTEAL.

História

O Dia do Trabalho foi criado em 1889 num congresso socialista realizado em Paris. Tal data se tornou importante a partir de manifestações de trabalhadores nas ruas de Chicago, nos Estados Unidos, no final do mês de Abril e início do mês de Maio de 1886. As manifestações tinham como finalidade reivindicar a redução da jornada de trabalho de 13 para 8 horas diárias e teve a participação de milhares de pessoas.

Depois de muitos conflitos ocorridos nos dias de manifestação, o dia primeiro de Maio ficou conhecido como o Dia do Trabalho, e daquele tempo pra cá, muitas mudanças ocorreram, tanto que até o modo de abastecimento das máquinas é outro, naquela época era a carvão e hoje é por meio de eletricidade.

Muitas das conquistas dos trabalhadores na atualidade se deve às manifestações nas ruas de Chicago, pois elas foram o primeiro passo e a primeira vitória do proletariado sobre as grandes empresas. A partir daí, iniciaram-se muitas discussões a respeito dos meios e formas de trabalho, bem como a valorização do trabalhador como profissional, ou seja, passou-se a observar também o aspecto humano do trabalhador e não apenas sua força de trabalho.

Cadaminuto

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2021 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS