Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

OAB ajudará Sindpol na intermediação com o Governador pela conclusão da valorização dos PCs

Por Imprensa (quinta-feira, 4/03/2021)
Atualizado em 4 de março de 2021

Na busca de apoio, o presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol), Ricardo Nazário, reuniu-se com o presidente da OAB-AL, Nivaldo Barbosa da Silva Júnior, na terça-feira (02), e solicitou intermediação junto ao governador Renan Filho pela valorização da categoria.

O dirigente sindical explicou a pauta de reivindicações dos policiais civis e ressaltou as dificuldades enfrentadas pelos policiais civis, como a desmotivação pelo Governo do Estado, entre outros problemas, a exemplo da defasagem salarial em mais de 20%, e a categoria estar com o segundo pior piso do Brasil. O sindicalista revelou que o policial militar, que é nível médio, recebe piso salarial maior que o policial civil, que é nível superior. Citou também a falta de efetivo de policiais, as condições precárias de trabalho nas delegacias, os problemas estruturais nos Centros Integrados de Segurança Pública (CISPs), a falta de ambiente acolhedor às vítimas de violência nas delegacias, destacando que tudo isso desmotiva e desvaloriza a categoria.

Ricardo Nazário explicou que o Sindpol está há mais de três anos nessa luta. “Nesse período, já nos reunimos com os secretários da Segurança Pública, de Planejamento e Gestão, do Gabinete Civil e da Secretaria da Fazenda, além dos encontros com vários deputados estaduais”, disse.

O dirigente também disse que, na única audiência de negociação, em 7 de outubro, o governador havia se comprometido a se reunir com os secretários e o Sindpol para concluir as negociações no dia 30 de outubro, mas ele não voltou mais a sentar com o Sindpol.

Questionado sobre a pauta de reivindicações, o presidente do Sindpol explicou os quatro principais pleitos da categoria, citando o piso salarial de acordo com média do Nordeste; pagamento de periculosidade; verba de vestimenta e compensação financeira do aumento da carga horária de 30 para 40 horas. Disse também que o Governo do Estado descumpre a decisão judicial de implantar a compensação financeira para agentes e escrivães, mas que já implantou para 17 delegados.

Ricardo Nazário revelou que são mais de três anos que o Sindpol luta pela valorização, e o governador insiste em não resolver, resultando na insatisfação e desmotivação dos policiais civis.

Na reunião, o presidente da OAB e o secretário-geral enfatizaram o cumprimento das prerrogativas dos advogados durante a paralisação dos policiais civis.

O presidente da OAB também disse que a pauta é justa e de interesse da categoria. Ele informou que irá entrar em contato com o secretário do Gabinete Civil, Fábio Farias, pleiteando a intermediação das conclusões das negociações.

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2021 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS