Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

PF apura desvio de R$ 30 milhões do TC e sonegação

Por Imprensa (quinta-feira, 20/10/2011)
Atualizado em 20 de outubro de 2011

Agentes da PF apreenderam documentos e cofre em academia na orla
 
A Polícia Federal e a Receita Federal deflagraram na manhã desta quinta-feira (20) a operação Rodoleiro. Mais de 90 agentes federais cumpriram mandados de prisão e de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal contra estabelecimentos comerciais e empresários de três municípios. Eles são acusados no envolvidos de desvio de recursos da folha de pagamento do Tribunal de Contas de Alagoas. Segundo apuração da Polícia Federal, nos últimos dois anos, as despesas com pessoal de algumas empresas foram superiores aos valores informados à Receita Federal em mais de R$ 30 milhões.


No total, são doze mandados de busca e apreensão e três mandados de prisão, expedidos pela 2ª Vara Federal de Alagoas. As buscas foram feitas em residências e estabelecimentos comerciais nos municípios de Maceió, Barra de Santo Antônio e Atalaia.


Vinte e nove servidores da Receita Federal e 80 da Polícia Federal integraram a operação.


Durante as investigações, verificou-se a existência de fraudes nas restituições de imposto de renda de servidores do Tribunal de Contas de Alagoas, mediante a elevação indevida do imposto de renda retido na fonte.


A operação foi batizada de “Rodoleiro” por existir a suspeita de lavagem de dinheiro por parte do grupo investigado utilizando a criação de cavalos de raça. Rodoleiro é o nome de um tipo de carrapato que ataca principalmente os cavalos.


Academia de luxo


Entre os estabelecimentos comerciais que são alvo da ação, a academia de ginástica TOP, que fica na Avenida Sílvio Vianna, na orla da Pajuçara, foi uma das primeiras abordadas, logo no início da manhã. Os policiais apreenderam um cofre e documentos do estabelecimento.


Acompanhados de homens da Força Nacional fortemente armados, os agentes federais chegaram à academia por volta das 5h30 e pediram para que os alunos deixassem o local. Apenas os funcionários da área administrativa, que foram orientados a colaborar no cumprimento do mandado de busca e apreensão expedido pela Justiça Federal, permaneceram na academia.


Durante a operação, os policiais federais apreenderam um cofre da academia, além de vários documentos da área administrativa.


Os agentes deixaram a academia por volta das 7h. Funcionários não quiseram falar sobre a operação.


 Fonte: Com Assessoria da PF

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2021 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS