Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Polícia Civil não tem prazo para concluir inquérito sobre explosão da Deic

Por Imprensa (quinta-feira, 18/04/2013)
Atualizado em 18 de abril de 2013

A Polícia Civil de Alagoas (PC/AL) ainda aguarda o laudo da perícia feita pela Polícia Federal na antiga sede da Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic), no bairro do Farol, onde uma explosão ocorrida em dezembro do ano passado deixou uma vítima fatal. De acordo com o delegado Robervaldo Davino, que faz parte da comissão que investiga o caso, o prazo para que o material fosse encaminhado de Brasília a Alagoas expirou no último dia 13 e a polícia não tem prazo para concluir a apuração.

“Eles concluíram o serviço em 13 de janeiro e pediram 90 dias para que o laudo fosse encaminhado para Alagoas. Nós já fizemos um expediente cobrando da Polícia Federal esse material, mas sabemos que o resultado não depende só deles, já que todos os elementos que eles colheram no local terão que passar por diversos tipos de exames. É uma perícia complexa”, ressaltou o delegado.

De acordo com ele, com o laudo da PF em mãos a polícia alagoana fará uma análise do material para avaliar se alguém será responsabilizado pela explosão. “Vamos analisar o laudo e avaliar se existe algum indício de responsabilidade. Se alguém for responsável pelo que ocorreu, não tenha dúvida de que vai ser punido, mas temos que ter provas, e esse material da Polícia Federal é imprescindível para o nosso trabalho”, afirmou Robervaldo Davino.

O delegado conta que muitas pessoas – entre policiais civis, bombeiros e policiais militares – já foram ouvidas sobre a explosão, mas afirma que as oitivas ainda não terminaram e algumas pessoas ainda devem ser ouvidas.
Com a ausência do laudo da PF e as oitivas ainda por fazer, o inquérito, que deveria ser concluído no próximo dia 20 – conforme orientação do Ministério Público Estadual (MPE) – não tem previsão para ser finalizado e um novo expediente solicitando um novo prazo será encaminhado ao MPE.

“Vamos encaminhar um novo documento ao MP informando que a perícia ainda não chegou e solicitando que esse prazo seja estendido mais uma vez”, conta o delegado.

O caso

A explosão na Deic aconteceu na noite do dia 20 de dezembro, causando a morte da agente de polícia Maria Amélia Dantas e deixando ainda quatro policiais feridos.

O acidente aconteceu no paiol (depósito onde são armazenados munições e artefatos), que ficava numa das salas da Deic. Muitos imóveis localizados nas imediações do local da explosão foram atingidos e tiveram a estrutura abalada, mas até o momento, ninguém foi indenizado.

Jamylle Bezerra – Gazetaweb

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2021 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS