Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Policiais civis definem estratégia de mobilização

Por Imprensa (sábado, 7/07/2012)
Atualizado em 7 de julho de 2012

Policiais definem estratégia de mobilização

Os policiais civis lotaram a assembleia geral da categoria, realizada na tarde da sexta-feira (06), no auditório dos Urbanitários para deliberar sobre o andamento das negociações referentes ao Plano de Cargos, Carreira e Subsídios (PCCS). A categoria decidiu pela realização de ato público na próxima segunda-feira (09), para forçar a proposta do Governo pela aprovação do Plano.

O presidente do Sindpol, Josimar Melo, informou sobre as atividades realizadas pelo sindicato durante o lançamento do Programa “Brasil Mais Seguro” em Alagoas, como a entrevista  coletiva, o ato público simbólico no Teatro Gustavo Leite, a entrega de documentos ao Ministro da Justiça Eduardo Cardozo, referente às precárias condições de trabalho das delegacias, além das propostas para otimização da segurança pública e o projeto do PCCS. O sindicalista afirmou ao ministro que o Plano do Governo não tratava da valorização do policial civil e apontou o Plano de Carreira como a solução para o resgate da autoestima da categoria. “Enquanto os policiais da Força Nacional recebem até R$ 9 mil em diárias, os policiais civis plantonistas passam fome nas delegacias, porque o governo descumpre o decreto que trata da alimentação dos servidores”, disse.

PCCS

Preocupado com as dúvidas, o diretor de Planejamento do Sindpol, Stélio Pimentel, explicou todo teor do projeto do PCCS aos policiais civis presentes na Assembleia Geral.  Ele ressaltou que na mesa de negociação, o sindicato conseguiu retirar a Avaliação de Desempenho que ameaçava com exoneração os policiais.

Stélio Pimentel esclareceu que a proposta do sindicato era de três anos para a passagem de uma classe a outra, mas o governo exigiu os cinco anos, conforme legislação em vigor.

O diretor de Planejamento destacou que, nas negociações, o sindicato vem defendendo os princípios do direito adquirido e da equivalência, mas o governo quer conceder o mínimo de conquista à categoria. A proposta do governo é de apenas reposicionamento/reenquadramento da Classe D, deixando as demais de fora.

Na assembleia geral, os policiais civis ratificaram a proposta do PCCS e aprovaram várias estratégias de negociação junto ao governo. Também foi deliberada a realização de ato público para acompanhar a rodada de negociação na próxima segunda-feira (09), a partir das 15 horas, em frente à Secretaria Estadual de Gestão Pública (Segesp).

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2021 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS