Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Policiais civis encerram greve e mantêm mobilização

Por Imprensa (quarta-feira, 13/04/2011)
Atualizado em 13 de abril de 2011

Categoria marca uma nova assembleia com indicativo de greve para o dia 18 de abril

Os policiais civis participaram de uma assembleia geral de avaliação da greve de 72 horas, realizada na manhã desta sexta-feira (08), no auditório do Sindicato dos Bancários. A categoria decidiu dá uma trégua ao governo, encerrando a greve, mas marcou uma nova assembleia com indicativo de greve para o dia 18 de abril, no auditório do Sindicato dos Bancários, às 14 horas.


O vice-presidente do Sindpol, Josimar Melo, avaliou como positivo o movimento grevista que contou com a adesão dos policiais civis da capital e do interior.  O sindicalista ressaltou a nota de apoio à greve da Associação dos Delegados de Polícia, destacando que o movimento paredista contou com o apoio da sociedade.
 
Josimar Melo disse que com a greve o governo realizou a primeira reunião de negociação. Embora que o governo recuse a reivindicação do piso salarial de 60% da remuneração dos delegados de Polícia, foi deliberado, na assembleia que o Sindpol insista na defesa do pleito com aplicação da proposta de forma escalonada, vinculada à receita do Estado, até 2014. Uma nova reunião com o secretário de Gestão Pública, Alexandre Lages, vai acontecer na próxima segunda-feira (11), às 16 horas, na Secretaria de Gestão Pública. Foi decidido também que os policiais civis acompanhem a reunião em frente à Segesp.


A greve foi encerrada, mas os policiais civis continuarão mobilizados. A categoria coloca em prática a Operação Padrão que significa uma forma dos policiais civis trabalharem dentro da legalidade. Para o diretor Financeiro do Sindpol, a Operação Padrão é a valorização dos policiais civis, “que independe da questão salarial, apenas conscientiza a categoria de cumprir o seu papel constitucional”.


Na assembleia, a diretoria do Sindpol parabenizou os policiais civis de Arapiraca por concretizar a Operação Padrão e por paralisar todas as atividades policiais durante a greve de 72 horas. O vice-presidente do Sindpol destacou que a Operação Padrão em Arapiraca só foi possível graças à unidade policial. “Quando houve a ameaça de devolução de um policial, todos os outros policiais também entregaram seus cargos na Regional. E ninguém foi devolvido. Esse exemplo deve ficar para todos os policiais”, informou, ressaltando que dois dias na semana, o presidente do Sindpol, Carlos Jorge da Rocha, acompanhou a Operação Padrão para dar suporte aos policiais civis.


O diretor Jurídico do Sindpol, Stélio Pimentel Junior, destacou que a visibilidade da mobilização se dá pela participação da categoria nos atos públicos. Ele solicitou que os policiais civis participem das manifestações de protestos públicas.

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2020 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS