Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Policiais civis fazem protestos e mostram disposição para greve

Por Imprensa (quarta-feira, 20/05/2015)
Atualizado em 20 de maio de 2015

 

Os policiais civis realizaram atos públicos de protesto em frente ao Palácio do Governo, na Secretaria de Gestão e Planejamento (Seplag) e na Procuradoria Geral do Estado (PGE), na terça-feira (19), para cobrar a negociação dos itens da pauta de reivindicações aprovados na última assembleia da categoria. Na manifestação, a categoria mostrou que está disposta a deflagrar greve, caso o governo não atende as reivindicações.

Entre os itens da pauta, o pagamento do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) mais ganho real, o piso salarial de 60% da remuneração dos delegados de polícia, o fim do número de cotas para progressão do Plano de Cargos, Carreiras e Subsídios (PCCS), o pagamento retroativo das progressões, o enquadramento dos aposentados e o pagamento de risco de vida (periculosidade e insalubridade).

Palácio do Governo

A manifestação teve início com ato público em frente ao Palácio do Governo. No protesto, o presidente do Sindpol, Josimar Melo, destacou que o governador tem que abrir as portas do Palácio para a categoria e o povo puderem cobrar seus direitos. Denunciou que o Estado está sem pagar o retroativo das progressões o reenquadramento dos aposentados e mantém a cota mensal de 40 processos para progressão. O sindicalista informou que o Sindpol se reuniu com o Delegado Geral, Paulo Cerqueira, para tratar do protesto e da negociação com o governo.

Ainda no ato, o dirigente da CUT Isac Jackson disse que “o campeão está de volta” ao fazer alusão ao histórico de lutas e conquistas do Sindpol. O sindicalista denunciou a farsa do governo, ao contabilizar o pagamento dos aposentados e pensionistas na folha de pagamento, para maquiar os dados financeiros, e informar que o Estado está acima do limite da Lei de Responsabilidade Social, impedindo, assim, a concessão de recomposição das perdas salariais dos servidores.

Protesto na Segesp

A categoria realizou uma caminhada do Palácio até a Segesp para cobrar o cumprimento da pauta de reivindicações. Mais de 150 policiais civis entraram na secretaria para pressionar a realização da negociação.

Uma comissão foi recebida pelo secretário de Planejamento e Gestão, Carlos Christian Teixeira, que voltou a afirmar a situação financeira precária do Estado. “É constrangedor não poder conceder um direito que a categoria tem”, acrescentando que só pode se comprometer se o mesmo vai poder pagar. “A ação do Ministério Público impede o aumento de despesa no Estado”, destacou.

O dirigente da CUT Isac Jackson rebateu, ressaltando que o secretário tem que olhar para todos os lados. “Cabe a Sefaz te repassar os verdadeiros dados financeiros do Estado. Verifique com a assessoria técnica porque o Estado não publicou o balanço financeiro”,

O sindicalista informou que o Estado adiciona o pagamento dos aposentados e pensionistas na folha de pagamento, sem o abatimento da contrapartida dos servidores, que contribuem com a previdência.

O dirigente da CUT se comprometeu a entregar um memorial sobre o exercício financeiro de Alagoas e o comparativo com os outros estados.

Na reunião, o presidente do Sindpol, Josimar Melo, disse que a matemática é uma ciência exata, mas que ajuda a enganar. Informou que o Sindpol acredita no estudo da CUT realizado pelo Dieese.

O presidente disse que se surpreendeu com a retirada do pagamento retroativo das progressões. Destacou também que nenhum momento a PGE indeferiu o direito de aposentados. O secretário informou que o AL Previdência irá obedecer o parecer da PGE, que deverá ser publicado nesta quarta-feira (19).

Quanto ao pagamento do retroativo, o secretário disse que vai manter as 40 progressões mensais sem o retroativo. Alegou que o Estado não tem dinheiro para pagamento.

O presidente do Sindpol solicitou que o secretário sensibilize o governador, pois até sexta-feira, a categoria estará em assembleia geral com indicativo de greve. “Queremos o fim da cota, o pagamento retroativo das progressões, e o enquadramento dos aposentados”, acrescentando que o sindicato está aberto à negociação”.

Manifestação na PGE

Os policiais civis saíram em caminhada da Seplag até a PGE. As portas do órgão estavam fechados. A categoria manifestou repúdio. Disse que não eram bandidos. Depois de várias manifestações, as portas foram abertas, e a categoria entrou.

Uma comissão do Sindpol foi recebida pelo Procurador Geral do Estado, Francisco Malaquias de Almeida Júnior. O presidente do Sindpol, Josimar Melo, destacou que a categoria reivindica que a PGE continue com o parecer que atende o pleito dos aposentados em contraposição ao parecer do AL Previdência que nega o direito dos inativos ao reenquadramento do Plano de Cargos, Carreiras e Subsídios.

O Procurador Geral do Estado disse que entende o drama da categoria. Destacou que é pautado pela legalidade, não pelo Governo. Embora que seja passível de erro. Ele informou que está terminado a análise do parecer e que irá publicar nesta quarta-feira (20).

atogov atogov2 atogov3 atogov4 atogov5 atogov7 atogov8 atogov9 atogov10 atogov11 atogov13 atogov14 atogov215 atogov16 atogov17 atogov18 atogov19 atogov20 atogov21 atogov23

 

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2021 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS