Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Policiais civis fazem vigília para pressionar governo

Por Imprensa (terça-feira, 13/03/2012)
Atualizado em 13 de março de 2012

Policiais civis estão fazendo uma vigília na Segesp exigindo o cumprimento do acordo

Os policiais civis participaram de uma vigília em frente à Secretaria de Gestão Pública (Segesp) para cobrar a realização de uma reunião com o Sindpol, onde o secretário Alexandre Lajes se comprometeu a apresentar a proposta do governo referente ao piso salarial de 60 % da remuneração dos delegados, ao Plano de Cargos, Carreira e Subsídios, e fim das punições dos policiais civis que participaram da última greve da categoria, ocorrida no ano passado.

Na manifestação, realizada durante a terça-feira (13), o diretor Financeiro do Sindpol, Antonio Zacarias, destaca que está existindo o diálogo com o governo, e solicita que o secretário não faça igual aos ex-secretários de Gestão Pública – Adriano Soares e Guilherme Lima – que ficaram se reunindo com o sindicato, elaboraram impactos de propostas e nada foi repassada à categoria.

O vice-presidente do Sindpol, Edeilto Gomes, voltou a denunciar que a Secretaria de Defesa Social, apoiada pelo Conselho de Segurança Pública, quer acabar com todas as delegacias. “Em Maceió, dos 25 distritos policiais existentes, o governo pretende criar oito unidades, que não seriam mais delegacias. E a população, que já sofre com a violência, ficará totalmente desassistida”, alertou.

O dirigente da Central Única dos Trabalhadores, Luís Gomes, destacou que a maioria das vítimas de homicídios no Estado é jovem, negro e pobre. Ele afirmou que enquanto o índice de homicídio na Ponta Verde é quase 0%, nos bairros de periferia e nas grotas, beira o índice de quase 100%. “A maioria desses crimes fica sem o autor, mas quando a vítima é filho de políticos e da classe rica do Estado, os assassinos são logo apresentados pela cúpula da Polícia Civil”

O Sindpol montou uma estrutura para que a categoria mantenha a vigília. O presidente do sindicato, Josimar Melo, informa que a entidade sindical está fornecendo lanche e almoço no local.

Se o governo não apresentar a proposta, os sindicalistas prometem realizar novo ato público. Uma assembleia geral com indicativo de greve, está agendada para esta sexta-feira (16), a partir das 14 horas, no auditório do sindicato, que fica localizado Rua Cincinato Pinto.

A categoria também irá decidir sobre a greve nacional dos policiais civis pela aprovação do Piso Nacional através das PECs 300/2008 e 446/2009, programada para 16 de abril em todo o país.

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2021 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS