Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Policiais decidem por greve de 24h nesta sexta

Por Imprensa (terça-feira, 20/04/2010)
Atualizado em 20 de abril de 2010

Categoria fará ato público na Central de Polícia

Os policiais civis de Alagoas aprovaram a deflagração da greve de 24 horas para esta sexta-feira, dia 23, durante a assembleia geral da Confederação Brasileira dos Trabalhadores Policiais Civis (Cobrapol), realizada na noite de ontem (19).


 


Em todo o país, policiais civis e militares estão na luta pela aprovação do piso nacional (PEC 300/2007 aglutinativa global), que já foi votado em primeiro torno, mas por conta do governo federal, a proposição não entrou no plenário da Câmara Federal. A paralisação nacional visa a pressionar a Câmara a aprovar a matéria.


 


Para esta sexta-feira, dia 23, às 8 horas, a categoria decidiu realizar ato público de protesto unificado em frente à Central de Polícia, em seguida, os policiais civis se unirão aos policiais militares para a realização de caminhada até o Palácio do Governo. O presidente da Associação dos Cabos e Soldados, Wagner Simas, que esteve na assembleia, disse que irá convocar os policiais militares para participar do protesto na Central.


 


O vice-presidente do Sindpol, Josimar Melo, explica que a Central prejudica o trabalho da Polícia Civil e o atendimento à população. “Não é justo que três delegacias fiquem fechadas nos bairros para os policiais tirarem plantões na Central, e a população tenha que se deslocar para um lugar distante, quando poderia prestar queixa na sua localidade”.


 


 O sindicalista voltou a destacar a importância de as delegacias voltarem a funcionar 24 horas, ao contrário do horário de expediente de 8 as 12 horas e das 14 as 18 horas, quando mais de 60% da criminalidade ocorrem fora de horário.


 


Os policiais também marcaram um novo ato público de protesto no dia 28 de abril, às 8 horas, em frente à Delegacia Geral. O objetivo é cobrar os pagamentos de horas-extras, adicionais noturnos e diárias. “Com a escala de expediente e os plantões na Central, o policial chega a trabalhar 52 horas semanais, e o governo do Estado não está pagando os direitos dos policiais”, revela.


 


A categoria também deliberou que o Sindpol oficialize a denunciar de exploração ao policial à Procuradoria Regional do Trabalho, à Superintendência Regional do Trabalho e ao Ministério Público.


 


Na assembleia, os policiais decidiram participar do protesto com os servidores públicos contra o projeto de lei do governo, que tramita na Assembleia Legislativa, de implantação das Organizações Sociais. Para as entidades, o projeto significa a privatização do serviço público. A concentração será nesta terça-feira, dia 20, às 9 horas, na Praça Sinimbu, em seguida, os servidores realizarão passeata pelo Centro de Maceió.


 


 


Veja o calendário de mobilização:


 


Sexta-feira – 23/04


Ato público de protesto na Central de Polícia


Horário: 8 horas


Pelo fim do horário de expediente e por delegacias 24 horas.


Haverá café da manhã no local


 


 


Quarta-feira – 28/04


Ato público de protesto na Delegacia Geral de Polícia


Horário: 8 horas


Pelo pagamento de horas-extras, adicionais noturnos e diárias.


Haverá café da manhã

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2020 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS