Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Presidente do ALE disse que retirou as mensagens da pauta

Por Imprensa (sexta-feira, 9/12/2011)
Atualizado em 9 de dezembro de 2011

Diretores do Sindpol e o presidente da Associação de Praças da Polícia Militar, Wagner Simas, se reuniram, na manhã desta terça-feira (06), com o presidente da Assembleia Legislativa, Alexandre Toledo, para tratar dos projetos que envolvem a segurança pública.


O presidente da Casa informou que, atendendo ao pedido dos representantes das polícias, retirou as Mensagens 30 e 31/2011 do Executivo da pauta do dia.


Wagner Simas também destacou que a Mensagem 24 é prejudicial à sociedade e à Polícia Militar. A proposta reduz o efetivo que já não dá conta com a demanda da violência. O policial informou que em estudo, em 2000, já havia a necessidade de 16 mil militares, e hoje o Estado só conta com 7600. Desse número, está na ativa, no dia a dia, a penas 2.200.


As Mensagens tratam da criação de 800 cargos comissionados para convocar militares da reserva e de conceder gratificação pela apreensão de armas e drogas ilícitas.


Na semana passada, o presidente do Sindpol, Josimar Melo, protocolou requerimento, assinado pelo sindicato e várias associações dos militares, pedindo a retirada das Mensagens do Legislativo.


Também participou da reunião o deputado Judson Cabral que se comprometeu em promover uma audiência pública sobre o teor das mensagens. O presidente da Casa pediu que as entidades dos militares e o sindicato levassem para o dia da Audiência Pública (que será marcada) uma Nota Técnica se opondo aos projetos de leis do Governo do Estado.


O deputado Alexandre Toledo informou que as Mensagens não serão levadas para votação do plenário até que seja realizada a Audiência Pública e definida uma posição com as entidades.

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2021 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS