Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Sindicato atuante

Por Imprensa (terça-feira, 4/01/2011)
Atualizado em 4 de janeiro de 2011

Sindpol batalha pela valorização dos policiais civis

 Avançar na dignidade dos policiais é uma luta constante do Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol). Para isso, a diretoria não mede esforços e mira sua atuação nas esferas estadual e nacional. Seja no interior de Alagoas, em Maceió ou em Brasília, o Sindpol está presente e fiel à defesa dos policiais civis.


 


Entre as principais lutas travadas, estão em destaques: a aposentadoria especial, a implantação do piso da polícia alagoana, a aprovação do piso nacional, o Plano de Carreira, Cargos e Subsídios (PCCS), a efetivação dos policiais civis sub judices, as progressões e a melhoria nas condições de trabalho. 


 


Abaixo, veja as principais lutas, mobilizações, tanto estadual como nacional pela dignidade dos policiais civis.


 


2009


 


Fevereiro


03 – Sindpol trata da pauta de reivindicações com o Delegado Geral, Marcílio Barenco.


11 – Integrantes do Movimento Social Contra a Criminalidade – MSCC aprovam carta ao presidente do Supremo contra a volta dos deputados “taturanas”.


16 e 17 – Movimento Social Contra a Criminalidade ocupa a Assembleia Legislativa. Servidores, policiais civis, entidades sindicais realizam a primeira sessão pública popular.


17 – Policiais civis aprovam proposta de Plano de Cargos, Carreira e Subsídios durante assembleia geral.


 


Março


16 – Presos realizam início de rebelião no 1º DP. O Sindpol é convocado pelos policiais.


17 – Sindpol trata da pauta de reivindicações dos policiais civis com o Delegado Geral, Marcílio Barenco.


20 – Em assembleia geral, os policiais civis aprovam a pauta de reivindicações com piso salarial de 3.456,58 (1/3 da remuneração dos delegados de polícia da 3ª classe).


31 – Sindpol averigua superlotação de presos e exige retirada dos mesmos no 1º DP.


  – Sindpol realiza pré-congressos no interior de Alagoas.


 


Abril


02 – O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Alberto Sextafeira, em reunião com o Sindpol, afirma que irá oficializar o anteprojeto de Plano de Carreira e a pauta de reivindicações à Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa.


 07 – É realizado o pré-congresso em São Miguel dos Campos e Delmiro Gouveia.


08 – Sindpol realiza pré-congresso em Penedo.


13 – Sindpol realiza protesto pela retirada de presos no 1º DP.


14 – Sindpol participa da reunião da Comissão Organizadora da Conseg.


29 – Sindpol realiza Pré-Congresso em Maceió.


30 – É realizado o II Congresso Estadual dos Policiais Civis. Categoria aprova projeto de segurança pública e propostas para o XI Congresso Nacional da Cobrapol, como piso nacional, regulamentação da aposentadoria especial e carreira única.


 


Maio


19 – Sindpol participa do lançamento da campanha do governo federal “Território da Paz”.


26 – Diretores do Sindpol são empossados para compor a diretoria da Federação Nordestina. O objetivo é fortalecer a luta regional e nacional.


28 – Sindpol participa da Campanha Ufal pela vida.


 


Junho


02 – O Sindpol se reúne com o secretário Álvaro Machado, no Palácio do Governo, para apresentar o Plano de Carreira da categoria e a pauta de reivindicações.


5 a 7 – Congresso Nacional da CUT em São Paulo. Representantes do Sindpol defendem piso nacional para policiais civis.


18 – Sindpol solicita ao Delegado Geral, Marcílio Barenco, a elaboração do impacto financeiro do PCCS junto ao governo do Estado


22 – O Sindpol entrega o Plano de Carreira, Cargos e Subsídios e a pauta de reivindicações ao Conselho de Segurança Pública.


 


Julho


03 – Sindpol participa do Congresso Nacional da Cobrapol para deliberar sobre a luta pelo piso nacional.


07 – Sindpol participa da Conferência Livre da Polícia Civil


10 – Sindpol se reúne com a procuradora de Estado Fátima Medeiros para fazer os ajustes técnicos e jurídicos no Plano de Carreira, Cargos e Subsídios da categoria.


15 a 17 – Sindpol e policiais civis participam da Conferência Nacional de Segurança Pública Etapa Alagoas.


23 – Sindpol participa do Fórum de Políticas contra as Drogas.


29 – Sindpol participa da Conferência Livre da Secretaria de Defesa Social.


30 – A diretoria do Sindpol se reúne com o secretário de Gestão Pública, Guilherme Lima, para dar continuidade às negociações junto ao governo. Lima diz que é a primeira vez que recebe a proposta do PCCS dos policiais civis.


 


Agosto


07 – Sindpol participa da sessão pública sobre Direitos Humanos na Assembleia Legislativa


17 – Em assembleia geral, os policiais civis aprovam indicativo de greve para 3 de setembro


18 – O Sindpol se reúne com o secretário de Gestão Pública, Guilherme Lima, que entrega documento recusando a proposta de Plano de Carreira dos policiais civis. O secretário informa que está elaborando a proposta de PCCS do governo ao sindicato.


28 – Sindpol tem mais uma rodada de negociação com o secretário de Gestão Pública, Guilherme Lima, para tratar do PCCS e do piso salarial.


 


Setembro


01 – Governador Teotônio Vilela Filho recebe a diretoria do Sindpol para tratar da pauta de reivindicações. Governo pede prazo de 45 dias para apresentar a proposta de Plano de Carreira, Cargos e Subsídios do governo e anunciar o piso salarial.


03 – Em assembleia geral, os policiais civis decidem aceitar prazo de 45 dias para o governo do Estado apresentar sua proposta de Plano de Cargos, Carreira e Subsídios.


21 – Sindpol informa processo de negociação sobre a pauta de reivindicações aos policiais civis em assembleia geral.


23 – Sindpol participa do I Encontro Nacional das Polícias em Maceió.


30 – Sindpol cobra reunião com o governo do Estado ao Delegado Geral, Marcílio Barenco.


 


Outubro


11 – Sindpol realiza a Festa da Criança no Clube Social.


16 – O secretário de Gestão Pública, Guilherme Lima, apresentou a proposta de Plano de Cargos, Carreira e Subsídios do governo e a proposta de 1/4 da remuneração dos delegados vinculada à arrecadação da receita ao Sindpol.


19 – Os policiais civis recusam as propostas do governo de Plano de Cargos, Carreira e Subsídios, em assembleia geral. A categoria mantém a proposta de Plano de Cargos, Carreira e Subsídios do Sindpol e a proposta de 1/3 da remuneração dos delegados, dividida em três vezes.


21 – Sindpol oficializa a rejeição da proposta de Plano de Cargos, Carreira e Subsídios e apresenta a proposta de Plano da categoria com algumas alterações.


27 – Em audiência com o Sindpol, governador Teotônio Vilela Filho afirma que vai anunciar piso salarial para os policiais civis na próxima reunião.


28 – O Sindpol participa da passeata dos servidores públicos estaduais da Educação que protestou contra o ataque do governo do Estado ao funcionalismo.


30 – Governador Teotônio Vilela Filho recua na proposta e diz ao Sindpol que não poderá conceder reajuste salarial.


 


Novembro


Sindpol realiza reuniões com os policiais civis das distritais e departamento da polícia.


04 – Policiais civis participam da passeata do Grito dos Excluídos.


05 – Policiais civis adiam decisão de indicativo de greve para o dia 18 de novembro, em assembleia geral.


11 e 12 – Sindpol realiza reuniões com os policiais civis de Maceió.


13 – Após o sepultamento do policial civil Anderson Lima, no Parque das Flores, os policiais civis saíram em carreata até o Palácio do Governo para realização de protesto.


16 – Sindpol se reúne na Assmal com as lideranças das polícias para unificar a luta por melhoria nas condições de trabalho e unificação da luta.


18 – Em assembleia geral, em frente à antiga sede do Sindpol, policiais civis deflagram greve de advertência de três dias. Categoria sai em passeata e realiza protesto em frente à Secretaria de Gestão Pública.


19 – Policiais civis em greve realizam ato público em Arapiraca.


20 – Policiais civis realizam panfletagem na cidade de Arapiraca para dialogar com a população.


21 – Policiais civis realizam ato público e panfletagem em frente ao Shopping Maceió.


23 – 3ª Corrida dos Servidores Públicos – policiais realizam panfletagem


25 – Em assembleia geral, policiais civis deflagram greve de advertência de três dias e saem em passeata até o Palácio do Governo.


26 – Durante a greve de 72 horas, os policiais civis realizaram panfletagem em frente ao Shopping Pátio Maceió.


28 – Panfletagem na Praia de Ponta de Verde após Corrida e Caminhada dos servidores do Judiciário Federal.


 


Dezembro


02 – Sindpol realiza assembleia geral. Policiais saem em passeata e realizam ato público em frente ao Tribunal de Justiça. Sindpol é recebido pela presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas, desembargadora Elisabeth Carvalho, que se compromete a viabilizar audiência do sindicato com o governador Téo Vilela.


03 – Sindpol participa da vigília da reserva técnica da Polícia Militar em frente ao Palácio do Governo.


07 – Sindpol participa da sessão pública do Conselho Estadual de Segurança Pública.


09 – Ato público em frente ao Palácio do Governo. Policiais civis denunciam as precárias condições de trabalho e o descaso com a questão salarial. PM tenta impedir carro de som no local.


15 – Sindpol realiza panfletagem em frente à Adepol.


20 – Confraternização dos policiais civis no Clube do Sindpol.


23- Policiais promovem ato público em frente ao Memorial Teotônio Vilela. Os policiais civis colocaram 200 cruzes no gramado do Memorial e um caixão no local. Uma carroça com a inscrição IML representou o único rabecão do Instituto Médico Legal do Estado.


 


 


2010


 


Janeiro


09 – Sindpol participa do ato público que satirizou a falta de rabecão do IML de Arapiraca, promovido pelo radialista Alves Correia.


25 – Em assembleia geral, policiais civis definem por realizações de atos públicos e indicativo de greve.


– Sindpol se reúne com o secretário de Gestão Pública, Guilherme Lima.


27 – Sindpol realiza ato público em frente ao Palácio do Governo para cobrar cumprimento das reivindicações.


 


Fevereiro


1 a 3 – As entidades nacionais das polícias civis, militares e Corpo de Bombeiros participam de um encontro, em Brasília. O encontro tem o caráter de aglutinar forças para o lançamento de uma campanha nacional em prol da valorização das categorias dos policiais.


03 – Policiais civis realizam ato público em frente à residência do governador Téo Vilela para cobrar piso e implantação do Plano de Carreira.


08 – Em assembleia geral, policiais civis de Alagoas decidiram deflagrar greve durante o Carnaval.


– Categoria sai em passeata até o Palácio República dos Palmares para protestar contra o descaso do governo com as reivindicações dos policiais civis


09 – Assembleia geral unificada dos policiais civis e militares. Na pauta, greve geral, piso nacional, reajuste salarial e condições de trabalho.


10 – Sindpol realiza protesto em frente à Delegacia Geral para exigir a revogação da portaria da escala comercial. No protesto, os policiais fizeram panfletagens e adesivos intitulados “Honestamente Governador, nunca se matou tanto”.


11 – O Delegado Geral da Polícia Civil, Marcílio Barenco, recebe a diretoria do Sindpol, para tratar das negociações junto ao Governo de Alagoas. O delegado Geral propôs construir uma proposta salarial com aplicação em curto prazo.


– Sindpol se reúne com o senador Renan Calheiros para tratar do impasse entre as PECs 300/2008 e 446/2009 na Câmara. As PECs são apensadas.


12 – Assembleia geral dos policiais civis decidiu pela suspensão da greve durante o Carnaval e realização de atos públicos.


19 e 20 – Sindpol realiza atos públicos em Arapiraca e Palmeira dos Índios para denunciar a precariedade de trabalho da Polícia Civil e o alto índice de violência.


22 – Policiais civis participam de ato público em frente ao Tribunal de Justiça para repudiar ilegalidade da greve dos policiais civis e cobrar celeridade no julgamento das ações que versam sobre revisão salarial e pagamento de diferença.


23 – Presidente do Sindpol, Carlos Jorge da Rocha, participa de reunião da Comissão Nacional, em Brasília, para definir mobilizações pelo piso nacional.


25 – Ato público em frente à residência do governador denuncia a violência e cobra reivindicações dos policiais.


27- Reunião com os policiais militares para unificar a luta das polícias.


 


Março


03 – Em assembleia geral, policiais civis aprovam ato público para cobrar revogação de portaria que instituiu escala comercial.


– Servidores participam da passeata pela valorização dos serviços públicos.


05 – Sindpol realiza reunião de planejamento no Clube Social.


10 – Policiais civis realizam ato público em frente à Delegacia Geral para cobrar revogação de portaria de escala comercial e repudiar a contratação de estagiários.


    – Sindpol se reúne com direção do Centerplex para tratar da gratuidade dos policiais civis.


11 – Sindpol se reúne com o secretário de Gestão Pública, Álvaro Machado, para tratar da pauta de reivindicações.


14 – Sindpol realiza o Carnaval no Clube Social.


15 – Sindpol participa da audiência pública na Assembleia Legislativa que debate a privatização dos serviços públicos através do Programa Estadual de Organizações Sociais.


21 – O Sindpol coloca à disposição dos policiais civis o número de plantão sindical 24 horas.  O plantão é um novo serviço que visa atender com maior celeridade os policiais civis. (82) 8857-3435.


22 – Policiais civis participam da sessão pública do Conselho de Segurança Pública para defender o fim da escala de plantão (horário de expediente). O Conselho delibera pelo prazo de quatro meses para avaliar nova política de segurança pública.


24 – Policiais civis participam da passeata dos servidores públicos contra o projeto de lei de criação das Organizações Sociais.


31 – Sindpol participa da assembleia geral dos policiais militares, que decide por aquartelamento e passeata unificada dos servidores públicos estaduais.


 


Abril


06 – Diretores do Sindpol e policiais civis participam do Dia Nacional de Lutas em Brasília para pressionar os deputados a aprovar o substitutivo aglutinativo global (PEC 300/2008 e PEC/2009).


07 – Em passeata unificada com policiais civis e militares, os servidores públicos ocuparam a Secretaria da Fazenda por algumas horas. Em seguida, os trabalhadores foram para Assembleia Legislativa protestar contra o projeto de lei que cria as Organizações Sociais. Uma comissão é recebida pelos deputados estaduais.


08 – Ato público cobra a revogação da portaria que instituiu o horário de expediente nas delegacias e departamentos da Capital e pela não contratação de estagiário para a Polícia Civil.


15 – Primeira reunião setorial com os policiais civis de Maceió para fortalecer a luta.


19 – Assembleia geral da Cobrapol decidiu pela greve nacional de 24 horas – luta pela aprovação do piso nacional.


20 – Sindpol participa do ato público em frente à Secretaria de Saúde contra a terceirização dos serviços públicos.


– É realizada a segunda reunião setorial com os policiais civis para fortalecimento da mobilização.


23 – Em greve pela aprovação do piso nacional, policiais civis param a Central de Polícia de Maceió.


27 – Sindpol se reúne com o secretário de Gestão Pública, Guilherme Lima, para retomar as negociações com o Governo do Estado. Lima ficou responsável por dar resposta sobre a pauta de reivindicações.


28 – Ato público em frente à Delegacia Geral. No protesto, o Sindpol cobra o fim da escala comercial, o fim do ponto, o  pagamento de horas-extras, de adicionais noturnos e de diárias, direitos que vêm sendo concedidos aos delegados, mas negados aos policiais civis.


29 – Terceira reunião com os policiais civis de Maceió para fortalecer a participação e a luta da categoria.


 


Maio


01 – Sindpol participa da caminhada no Dia do Trabalhador, organizada pela CUT. As principais reivindicações dos servidores públicos são reajuste salarial para os servidores públicos e a luta contra a privatização dos serviços públicos.


2 a 6 – Presidente do Sindpol, Carlos Jorge da Rocha, participa da reunião da Comissão Coordenadora do Movimento em Defesa dos Policiais em Brasília.  Entidades deliberam por greve a partir do dia 19 de maio. Durante a semana, Sindpol, Cobrapol e entidades dos policiais recolhem assinaturas pela aprovação da PEC e se reúnem com deputados, entre eles o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP) que deu um prazo para colocar a PEC do piso em votação até o dia 19 de maio.


06 – Em ato público, em frente ao Palácio do Governo, Sindpol denuncia que coletes à prova de bala estão fora da validade.


09 – O Sindpol promove uma emocionante comemoração ao Dia das Mães, no Clube Social do sindicato.


12 – O Sindpol solicitou à Procuradoria de Justiça informações e providência sobre Termo de Declaração que trata de denúncias e supostas ameaças sofridas pelo professor universitário Vilmar Inácio Scherer do Delegado Geral de Polícia.


14 – Em assembleia geral, convocada pela Cobrapol, policiais civis aprovam a deflagração de greve de 24 horas para pressionar os deputados a aprovar a PEC do piso nacional.


– o Sindpol entrega proposta de Otimização da Segurança Pública, o relatório do caos da segurança pública e a pauta de reivindicações dos policiais civis ao secretário Nacional de Segurança Pública, Ricardo Balestreri.


17 – Sindpol participa da sessão pública que aponta criação de Comitê Estadual em Defesa do Petróleo.


19 – Em greve nacional de 24 horas, os policiais fecham Central de Polícia de Maceió para acompanhar a tramitação da Emenda Aglutinativa Substitutiva Global 01/2010 (PEC 300/2008 e PEC 446/2009).


26 – Policiais param Central de Polícia de Maceió para acompanhar negociação para aprovação da Emenda Aglutinativa Substitutiva Global 01/2010 (PEC 300/2008 e PEC 446/2009).


 


Junho


01 – Com a mobilização, Delegacia Geral aprovou o novo modelo de escala, sugerida pelo Sindpol.


– Entidades sindicais, inclusive o Sindpol, realizam Jornada Internacional de Solidariedade ao Haiti.


02 – Sindpol realiza atos públicos de protesto, na Central de Polícia, para acompanhar votação da PEC 446/2009.


    – O presidente do Sindpol, Carlos Jorge da Rocha; o vice-diretor Administrativo Sidney Moreira; o membro do Conselho Fiscal Carlos Bispo e o integrante do Conselho de Ética Carlos José, participaram da luta nacional em Brasília.


    – Sindpol participa de reunião com o secretário de Gestão Pública, Guilherme Lima, para tratar da aposentadoria especial, Plano de Carreira e salário. Secretário marca nova reunião para o dia 19 de julho.


03 – Sindpol solicita a intervenção do Ministério Público para que seja cumprido o Decreto 4.180/2009 que trata de refeições durante plantão de 24 horas.


– Sindpol presta apoio à greve dos servidores do Judiciário Federal.


06 – O presidente do Sindpol, Carlos Jorge da Rocha, faz gestões, em Brasília, juntos aos parlamentares pela aprovação da Emenda Aglutinativa Substitutiva Global (PECs 300/2008 e 446/2009).


10 – Em ato público, em frente ao Centro de Convenções, o Sindpol entrega carta ao assessor do presidente Lula, solicitando a aprovação do Piso Nacional. Lula estava na abertura do 82º Encontro Nacional da Indústria da Construção Civil em Maceió.


– Sindpol presta apoio à greve dos servidores do Judiciário Federal.


16 – Em ato público na Central de Polícia, para acompanhar a votação da PEC 446/2009 e PEC 300/2008, Sindpol protestou a forma antidemocrática do delegado geral que determinou a abertura de sindicância contra os diretores do sindicato e membros da base por terem participado da manifestação nacional em defesa do piso nacional.


22 – Sindpol entrega Moção de Repúdio contra a perseguição do delegado geral aos policiais civis durante evento comemorativo aos 35 anos da Polícia Civil.


23 – O presidente do Sindpol, Carlos Jorge da Rocha, e o integrante do Conselho de Ética, Carlos José, vão a Brasília para pressionar a aprovação da Emenda Aglutinativa Global 01/2010, que cria o piso dos policiais.


– Em Alagoas, policiais civis participam de ato público em frente à Central de Polícia para acompanhar tramitação da PEC do Piso Nacional. Líderes comunitários manifestam apoio à categoria.


30 – O presidente do Sindpol, Carlos Jorge da Rocha, participa da reunião entre a Comissão Coordenadora Nacional do Movimento em Defesa do Policial e o Conselho de Presidentes das Entidades Sindicais filiadas à Cobrapol em Brasília, para definir as estratégias e ações visando garantir a presença do maior número de deputados federais no plenário da Câmara Federal.


 


Julho


06 e 07 – O vice-diretor Administrativo, Sidney Ribeiro; o integrante do Conselho de Ética, Carlos José; o integrante do Conselho Fiscal José Carlos Bispo, além do diretor da Cobrapol José Carlos Fernandes Neto participam de mobilização em Brasília para garantir votação da PEC do Piso Nacional. Com a mobilização, o Plenário da Câmara Federal aprovou por 349 votos unânimes a proposta de piso salarial para policiais Civis, Militares e do Corpo de Bombeiros em primeiro turno.


16 – Sindpol, CUT e vários sindicatos participam de ato público comemorativo ao 17 de julho de 1997, no Calçadão do Comércio – Centro. No ato público, foram colocadas cruzes, relembrando os 25 mil servidores públicos que foram pressionados a aderir ao Programa de Desligamento Voluntário.


19 – Sindpol realiza ato público, em frente à Secretaria de Gestão Pública, para cobrar a implantação da aposentadoria especial, a progressão, a efetivação dos sub judices, o Plano de Cargos, Carreira e Subsídios, entre outros itens da pauta de reivindicações. No protesto, sindicalistas denunciam criação irregular de cargos comissionados de reserva pelo Estado.


28 – Sindpol protocola representação no Ministério Público Estadual contra as contratações irregulares, denominadas pelo Governo do Estado de reserva de cargos em comissão.


29 – Sindpol realiza ato público em frente ao Palácio do Governo para cobrar a aposentadoria especial. Governo tenta impedir protesto com proibição de carro de som.


 


Agosto


03 e 04 – O presidente Carlos  Jorge da Rocha, o vice-diretor, Sidney  Ribeiro; o integrante do Conselho de Ética  Carlos José  e o integrante do Conselho Fiscal José Carlos  Bispo, participam da mobilização, em Brasília, pela aprovação da PEC do Piso Nacional. No entanto, por falta de consenso entre oposição e governo sobre Medidas Provisórias, a sessão é suspensa.


06 – Sindpol solicita ao promotor de Justiça Sílvio Sampaio, da cidade de Palmeira dos Índios, a interdição do prédio da Delegacia Regional. Diretores também conversam com o prefeito da cidade, James Sampaio Calado Monteiro, que se compromete a viabilizar um novo prédio.


06 – Depois de mais de dois anos de mobilização dos policiais civis, o Governo de Alagoas, finalmente, encaminhou a mensagem do Projeto de Lei da aposentadoria especial dos policiais civis à Assembleia Legislativa.


08 – Sindpol promove homenagens aos pais policiais civis no Clube Social, em Marechal Deodoro.


10 – Após forte mobilização da diretoria do Sindpol, projeto de lei da aposentadoria especial dos policiais civis foi aprovado, na Assembleia Legislativa.


12 – O subchefe de Assuntos Parlamentares da Secretaria de Relações da Presidência da República, Neuri Luiz Mantovani, enviou ofício nº 1588 Supar/SR, informando que encaminhou para análise a carta reivindicatória do Sindpol sobre o piso nacional ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão e ao Ministério da Justiça. A carta foi entregue ao Governo Lula durante um ato público, realizado em 10 de junho, em frente ao Centro de Convenções de Maceió.


17- O vice-presidente do Sindpol, Josimar Melo, participa da mobilização no Legislativo, promovida pela CUT, para impedir que o Projeto de Emenda 582/2009, de autoria do governo, que trata de alteração do Programa de Parceria Público-Privada – PPP, fosse levado à votação. O sindicalista alerta que o projeto busca privatizar todas as áreas do serviço público, ou seja, acabar com os serviços públicos no Estado.


17 e 18 – O presidente do Sindpol, Carlos Jorge da Rocha, o diretor da Cobrapol José Carlos Fernandes Neto, o vice-presidente do Sindpol, Edeilto Gomes, e o vice-diretor Administrativo, Jefferson Buarque, participam da mobilização em Brasília pela aprovação do Piso Nacional. Ao perceberem que a sessão da votação da PEC do Piso Nacional não iria acontecer, no último esforço concentrado antes das eleições, os policiais e agentes penitenciários ocupam o Salão Verde da Câmara Federal. Houve tumulto no momento, e a Polícia Legislativa usa armas de choque contra os manifestantes. Como não havia mais quorum para a votação, policiais deixam a Câmara Federal no dia seguinte.


30 – Sindpol realiza assembleia geral. Categoria aprova o balanço patrimonial 2009 da entidade sindical.


 


Setembro


02 –  A Cobrapol integra o Conselho Nacional de Segurança Pública (Conasp), mandato 2010-2012. 


05 – Sindpol realiza Pré-Congresso dos Policiais Civis nas cidades de Arapiraca, Palmeira dos Índios, Santana do Ipanema e Delmiro Gouveia.


10 – Em reunião, a diretoria do Sindpol solicita ao Delegado Geral, Marcílio Barenco, a elucidação do assassinato do policial civil Petrúcio Santana. O sindicato chama a atenção para o fato de que, em 2009, Petrúcio Santana ter procurado o Ministério Público, o Poder Judiciário e a Delegacia Geral da Polícia Civil para entregar um dossiê apontando crimes políticos.


11 – Presidente do Sindpol vai a Brasília para fazer parte da organização do Congresso da Cobrapol e para viabilizar a luta pelo piso nacional.


13 – Após muita luta da categoria e do Sindpol, o Governador do Estado sancionou a Lei Complementar nº 28/2010 que dispõe sobre a aposentadoria especial dos policiais civis. A matéria lei é publicada no Diário Oficial de Alagoas.


22 – Sindpol realiza Pré Congresso dos Policiais Civis nas cidades de Novo Lino, União dos Palmares e Penedo.


27 – O vice-presidente do Sindpol, Edeilto Gomes, o diretor da Cobrapol José Carlos Fernandes Neto, o Zé Carlos, e o advogado do sindicato Petrúcio Jorge se reúnem com o promotor de Justiça Carlos Magno, em São Miguel dos Campos, para tratar da prisão de Reinaldo Boson, acusado de assassinato do policial civil Gilberto Vital em 1994. No encontro, o Sindpol fez um apelo junto ao promotor e ao juiz daquela cidade pela manutenção da prisão e pela transferência do Boson para Alagoas.


28 –  O vice-presidente do Sindpol, Josimar Melo, e o diretor Jurídico, Stélio Pimentel Jr, estiveram na Secretaria de Defesa Social para exigir providências no sentido de que seja garantida a vida e a integridade física do policial civil Silvio Daniel Florentino Pereira. O Sindpol entrega documentos que comprovam a tentativa de homicídio contra o policial civil.


29 – Sindpol realiza Pré Congresso dos Policiais Civis nas cidades de São Miguel dos Campos  e  Matriz de Camaragibe


 


Outubro


01 – Atendendo ao expediente encaminhado pelo Sindpol, a Delegacia Geral disponibiliza de transporte para o deslocamento dos policiais civis escalados para trabalhar, nas eleições deste ano no interior do Estado. O Sindpol chegou a orientar que sem transporte, os policiais civis não viajassem.


06 – Sindpol realiza Pré Congresso dos Policiais Civis nas cidades de Viçosa e Batalha


11- Diversão, competição e alegria marcaram a 3ª Festa da Criança, no Clube Social do Sindpol, em alusão ao Dia das Crianças. Na comemoração para a garotada, o sindicato disponibilizou de brincadeiras, pipocas, picolés, cama elástica, corrida rústica, corrida de saco, corrida de ovo, palhaços, prêmios, quebra pote entre outros.


13 – O Sindpol solicita à interdição da Delegacia Regional de Penedo ao juiz e ao promotor da cidade.


15 –  Sindpol realiza o Pré-congresso dos Policiais Civis de Maceió com a palestra da socióloga Regina Lopes “Modelo de Polícia e Projetos da Secretaria Nacional de Segurança Pública”.


20 e 21 – O Sindpol realiza o III Congresso Estadual dos Policiais Civis que debate a Valorização Policial e um Novo Modelo de Polícia. A categoria define a pauta de reivindicações 2011. Foram dois dias de debate que auxiliou na definição das deliberações da categoria.


 


Novembro


11- Sindpol concede entrevista coletiva para rebater as acusações do Ministério Público, da Polícia Civil e do Governo do Estado contra policiais civis. Os agentes de polícia Luiz Carlos Albuquerque, Gerson Barros Pituba e José Alves dos Santos participam dando conhecimento à versão dos fatos.


12 – Para fortalecer as ações jurídicas e a defesa dos sindicalizados, o Conselho Jurídico do Sindpol. O principal tema tratado é a perseguição do Governo do Estado contra os policiais civis de Alagoas. 


16 – O presidente do Sindpol, Carlos Jorge da Rocha, e o presidente da Cobrapol, Jânio Gandra, fazem gestão junto aos deputados no Congresso Nacional para que a PEC 300/446 seja colocada na pauta de votação. Carlos Jorge solicita ao senador alagoano Renan Calheiros reunião com o presidente da Câmara, Michel Temer.


22 – O 2º vice-presidente do Sindpol, Edeilto Gomes, e o diretor Jurídico, Stélio Pimentel, passam a semana em Brasília, para que a PEC 446/300 entre em votação no plenário da Câmara Federal. Edeilto Gomes vai ao Ministério do Planejamento cobrar definição da correspondência do governo federal sobre a implantação do piso nacional. Os sindicalistas se reúnem com o presidente do Sintsep/DF, Oton Pereira Neves, para se informar dos encaminhamentos do Grupo de Trabalho do Ministério do Planejamento sobre a elaboração do projeto de lei que faz modificação do Regime Jurídico dos Servidores Públicos, Lei 8.112/1990. O sindicato articula defesa do direito de greve dos policiais civis.


29 – O vice-presidente do Sindpol, Josimar Melo, e o policial civil Roberto de Magalhaes vão à Delegacia Geral de Polícia Civil, para requerer ao Delegado Geral, Marcílio Barenco, que o assassinato do policial civil Petrúcio Santana seja investigado pela Força Tarefa.


30 – O Sindpol entrega ao Secretário de Gestão Pública, Guilherme Lima, a pauta de reivindicações 2011 dos policiais civis, que foi aprovada no III Congresso Estadual dos Policiais. O principal pleito é a remuneração de 60% dos salários dos delegados.


 


Dezembro


01- Sindpol se reúne com os policiais civis da Delegacia Regional de Arapiraca para informar das deliberações do III Congresso Estadual da categoria e tratar de procedimento padrão, ou seja, policiais trabalharem dentro da lei.


02 – Sindpol acompanha julgamento da ação judicial de 33% correspondente ao aumento da carga horária dos policiais civis de 30 para 40 horas semanais. A Terceira Câmara Cível da Justiça Estadual julga desfavorável á ação ordinária. O Sindpol está recorrendo da decisão.


– O diretor Jurídico do Sindpol, Stélio Pimentel Jr, presta solidariedade à greve dos servidores do Judiciário Federal no ato público.


03 –  Sindpol realiza uma assembleia geral para avaliar o III Congresso Estadual dos Policiais Civis e apresentar a pauta de reivindicações 2011. Na assembleia geral, José Carlos Fernandes Neto, o Zé Carlos, e Edeilto Gomes, são escolhidos como representantes de entidade da Cobrapol. A categoria também aprovou a reforma estatutária (mudança do artigo 42, alínea h).


6 a 9 – O presidente do Sindpol, Carlos Jorge da Rocha, está em Brasília, juntamente com outras lideranças da Polícia para fazer pressão aos parlamentares no sentido de que seja colocada em votação a PEC 446/09, a qual cria o Piso Salarial Nacional para policiais civis, militares e bombeiros.


17 – É realizado o XVI Torneio de Futebol Society do Sindpol. O campo de futebol do Clube Social do Sindpol é inaugurado.


19 – Ocorre a Festa de Confraternização dos Policiais Civis, no Clube Social do Sindpol.

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2021 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS