Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Sindpol afirma que direção da Polícia Civil está perseguindo agentes

Por Imprensa (quinta-feira, 28/04/2011)
Atualizado em 28 de abril de 2011

Policial teria perdido cargo por denunciar descaso e fazer parte de diretoria do sindicato


Polícia Civil instaurou processo administrativo-disciplinar contra policiais que lideraram movimento grevista O Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol) afirma que José Carlos Bispo foi exonerado do cargo de Chefe de Operações da delegacia de Igaci porque denunciou a falta de estrutura da unidade e compõe a direção da entidade. A exoneração, conforme o Sindpol, foi publicada nesta quinta-feira (28).


“Não tem outra explicação. Ele denunciou o descaso das autoridades em relação a delegacia de Igaci e é um diretor atuante do nosso sindicato. Foi perseguição”, disse Josimar Melo, vice-presidente do Sindpol. Segundo o integrante do sindicato, a delegacia está superlotada e sem condições de funcionamento e por isso, o ex-chefe de operações, pediu a interdição do prédio ao Ministério Público Estadual e à Justiça.


José Carlos, mais conhecido como Carlão, soube da exoneração hoje e estará na mobilização marcada para acontecer em frente à Delegacia-geral, no bairro de Jacarecica, amanhã. Ele perdeu R$ 500 de gratificação, destinado a quem possui cargo de chefia na Polícia Civil.


Os policiais civis estão em greve por tempo indeterminado desde a última terça-feira. Ontem, o delegado-geral Marcílio Barenco determinou instauração de procedimento para apurar as responsabilidades dos servidores em greve.


A assessoria de comunicação da Polícia Civil informou que a exoneração de José Carlos foi um ato administrativo rotineiro e que não tem ligação com o fato do policial fazer parte da diretoria do sindicato.


Gazetaweb – Regina Carvalho

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2021 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS