Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Sindpol entrega carta à assessoria da Dilma Rousseff

Por Imprensa (quarta-feira, 27/07/2011)
Atualizado em 27 de julho de 2011

Com a visita da presidente Dilma Rousseff a Alagoas, a diretoria do Sindpol entregou uma carta ao assessor da Secretaria da Presidência José Claudenor Vermohlen, pedindo a aprovação da Proposta de Emenda Constitucional do Piso Nacional dos policiais civis, militares e do Corpo de Bombeiros.


Na carta, que foi entregue na segunda-feira (25), a diretoria do Sindpol relata que a proliferação das drogas e a ausência de políticas sociais eficientes alçaram o Estado ao primeiro lugar em homicídios. “Nesse sentido, apelamos o seu empenho para a aprovação da Emenda Constitucional (PEC 300/ 446) e a definição de um piso salarial para os policiais brasileiros. Iniciativas fundamentais para a valorização dos trabalhadores da segurança pública”, parte da nota.


A carta também foi distribuída com os policiais da Central de Polícia e a população presente ao lançamento dos programas Água Para Todos e Brasil Sem Miséria – Nordeste. O Sindpol também levou faixas com os dizeres: “Policiais brasileiros na luta por dignidade”.


Na avaliação do dirigente do Sindpol Carlos José dos Santos, a entrega da carta é uma forma de estabelecer o diálogo com o governo federal pela valorização dos policiais. O sindicalista informa que a assessoria da Presidência se comprometeu em dar uma resposta sobre a carta  ao sindicato.


Para o policial civil José Carlos Fernandes, é importante que todos os estados fizessem o mesmo trabalho para mostrar a organização dos policiais civis.


Na luta pela aprovação do piso nacional, as entidades que fazem parte das polícias, como a Cobrapol e o Sindpol estão organizando um acampamento e a realização de grande ato público em frente à Câmara Federal no dia 9 de agosto. Membros da diretoria do Sindpol também irão participar do protesto.


Participaram da entrega da carta os diretores Carlos Bispo, Carlos José, Willams Silva dos Santos, Marcial Fortes e o policial civil José Carlos Fernandes..


 


Carta


 


Companheira Dilma,


 


A população brasileira enfrenta um clima de insegurança nunca visto. Diariamente, episódios variados revelam um país extremamente violento. Em Alagoas, a proliferação das drogas e  a ausência de políticas sociais eficientes alçaram o Estado ao primeiro lugar em homicídios (Em 2010, foram assassinadas 2.226 pessoas, o que significa uma taxa de homicídios de 71,3 para cada 100 mil habitantes).


Estamos convencidos de que a epidemia da violência precisa ser enfrentada com uma eficaz reforma agrária e investimento público em educação, saúde e segurança.


O Brasil está sendo preparado para abrigar uma Copa do Mundo de Futebol e uma Olimpíada, eventos que exigirão uma estratégia ousada na área de segurança pública. Os governadores precisam incrementar o profissionalismo nas instituições policiais. É fundamental a definição de uma política salarial que valorize o policial brasileiro.


Companheira Presidenta, o mundo mira o Brasil como potência econômica, e o seu governo propõe o fim da miséria; é exatamente isso que os policiais brasileiros desejam. Queremos o fim da miséria nos lares brasileiros, inclusive nos nossos.


Os policiais brasileiros estão organizados em sindicatos e Associações. Isso ficou demonstrado com o pujante movimento deflagrado pelos Bombeiros no Rio de Janeiro.  A consciência de classe chegou às instituições policiais brasileiras. É essa força que nos impulsiona a cobrar dignidade salarial.


Nesse sentido, apelamos o seu empenho para a aprovação da Emenda Constitucional (PEC 300/ 446) e a definição de um piso salarial para os policiais brasileiros. Iniciativas fundamentais para a valorização dos trabalhadores da segurança pública.


 


Maceió, 25 de julho de 2011.

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2021 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS