Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Sindpol exige cumprimento da interdição da regional de Penedo

Por Imprensa (quarta-feira, 6/02/2013)
Atualizado em 6 de fevereiro de 2013

Salas são improvisadas para funcionar carceragem

A delegacia regional de Penedo continua superlotada sem estrutura física e  ainda com carência de policiais para atender a população. O Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol) esteve em Penedo, constatando a precariedade do local e cobra das autoridades a efetivação da decisão da Juíza Francisca Arlinda de Oliveira Almeida, que, em 2007, determinou a interdição da carceragem da regional, mas que até hoje não foi cumprida.

São 66 detentos na delegacia regional oriundos das cidades de Penedo, São Brás, Igreja Nova, Porto Real do Colégio, São Sebastião, Feliz Deserto, Piaçabuçu, Coruripe. Nos finais de semana, a situação chega é agravante porque ficam disponíveis apenas dois ou três policiais nos plantões para uma área de 215 mil habitantes.

Na visita a delegacia, o Sindpol pôde constatar que além dos xadrezes, que estão superlotados, os presos ocupam o alojamento de policiais e salas que foram improvisados precariamente. Nos dias de visitas, mais de 170 pessoas se aglomeram em frente à delegacia, tornando um transtorno aos policiais civis, que são desviados da sua atividade fim – a investigação – para a guarda de presos.

O risco de fugas é iminente. É possível ver janelas, que poderão servir como saídas, e cadeados do lado de fora da grade que poderão ser arrombados, além da estrutura física frágil da regional.

Os detentos ainda fazem precária instalação elétrica, que representa perigo de choques elétricos e de incêndio. Eles reclamam da qualidade da água e dos entupimentos dos banheiros. Muitos deles estão presos há mais de dois anos na regional e denunciam que não foram ouvidos pela Justiça.

O sindicato também detectou infiltrações nas paredes, problemas nas instalações hidráulicas, que ocasionaram a interdição do banheiro do plantão, além das mobílias quebradas e inapropriadas para o trabalho. Aos domingos, os policiais estão sem alimentação.

O presidente do Sindpol, Josimar Melo, encaminhou ofícios ao Juiz Antonio Barros da Silva, ao Promotor de Justiça Sitael Jones Lima, solicitando providências necessárias para a interdição da regional. Os problemas também foram relatos em documento ao delegado da regional Rubem Natário Silveira.

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2021 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS