Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Sindpol fortalece integração dos recém-nomeados

Por Imprensa (terça-feira, 25/11/2014)
Atualizado em 25 de novembro de 2014

DSC_0036O Sindpol realizou uma reunião com os policiais civis recém-nomeados para esclarecer a importância da luta sindical, as estratégias das negociações e a integração da categoria. Os policiais novatos puderam tirar dúvidas e compreender a importância da mobilização por direitos.

No encontro, que ocorreu na tarde da segunda-feira (25), no auditório dos Bancários, o vice-presidente do Sindpol, Edeilto Gomes, fez um resgate histórico da luta do sindicato, ressaltando que a gestão Unidade Policial está à frente da entidade desde 1996.

“Mudamos o perfil do Sindpol quando assumimos o sindicato. Passamos a integrar nossa categoria aos movimentos sociais. Conseguimos tirar do poder o representante dos usineiros – o governo Suruagy, que tornou Alagoas, um caos generalizado.  Reorganizamos o sindicato e ampliamos nossos direitos. Com a mobilização, os policiais civis obtiveram inúmeras conquistas: melhoria do piso salarial; nível superior para ingresso nas carreiras da Polícia Civil (Lei Estadual 6.788/2006); aposentadoria especial; equiparação salarial entre as modalidades especial e operacional (40%); reajuste de 36,7% no primeiro mandato do governo Téo e de 31,3% no segundo mandato; o Plano de Cargos, Carreiras e Subsídios – PCCS (Lei 7.602/2014); verba de alimentação (Decreto nº 33.212/2014); aposentadoria especial para todos os policiais civis e de 25 anos de contribuição para as mulheres; pagamento de adicionais noturnos; diárias de nível superior e reajuste geral dos servidores públicos”, enumerou o vice-presidente, ressaltando que a separação só traz prejuízos a classe.

Destacou que, na reestruturação do Sindpol, a diretoria investiu em um setor jurídico fortalecido com os melhores advogados e escritórios jurídicos, evitando assim, as punições arbitrárias, e promovendo melhores defesa dos direitos dos policias civis.

Representatividade

Alguns policiais civis recém-nomeados manifestaram que não se sentiam representado pelo Sindpol. O diretor de Planejamento, Stélio Pimentel Jr, esclareceu que o Sindpol vem defendendo a categoria. Ele citou as conquistas durante o último concurso público e após as nomeações, quando o piso salarial era de R$ 2.071,00. “Após o edital do concurso público, obtivemos o reajuste de 25,5% em janeiro de 2013, o aumento de 5,8% em maio de 2013, o pagamento da bolsa estudo em dezembro de 2013; as nomeações em fevereiro de 2014; o auxílio alimentação em março de 2014; as progressões vertical e horizontal em abril de 2014 com a implantação do PCCS; o reajuste de salarial de 6% em maio de 2014; as mudanças na Lei Complementar Federal 144 que trata da aposentadoria especial, reduzindo 20 para 15 anos o tempo de serviço mínimo da mulher no serviço policial, e de contribuição da mulher de 30 para 25 anos, além da conquista da paridade para todos os policiais civis em maio deste ano”, disse, lembrando que os recém-nomeados já podem utilizar as horas do curso da Academia ou cursos da Senasp para progredir no Nível I, na linha Vertical, do PCCS.

Edeilto Gomes também informou que, na greve de 2007, o governo se comprometeu a implantar o PCCS. Desse período até a publicação da lei, a proposta passou por mais de dez modificações. “O Plano não é o que queríamos. Mas é o que permitirá o avanço da nossa categoria. Vamos discutir a isonomia com o novo governo”, adiantou.

O secretário do Sindpol, Ascânio Correia Jr, destacou que o mundo sindical exige mobilização, ir às ruas, negociar, participar das assembleias e dos atos públicos. “Só conseguimos essas conquistas pela luta. E somente teremos avanços no PCCS com a participação de todos vocês. Nossa pauta é o piso de 60% da remuneração dos delegados de Polícia. E precisamos da união de todos para o êxito dessa conquista. O sindicato somos nós”, disse.

O vice-diretor de Esporte, Braulio Lima Junior ressaltou a necessidade da sindicalização pelos recém-nomeados e participação na mobilização. “Faço parte da diretoria porque acredito nesse sindicato e sei que iremos avançar mais”, afirmou.

A reunião foi importante para esclarecer as dúvidas e definir estratégias, como a realização de novas reuniões, manter o diálogo constante com os policiais civis.

DSC_0008 DSC_0016 DSC_0024 DSC_0030 DSC_0048

 

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2020 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS