Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Sindpol recusa reenquadramento do PCCS proposto pelo governo

Por Imprensa (terça-feira, 19/06/2012)
Atualizado em 19 de junho de 2012

Os diretores do Sindpol se reuniram, na tarde da segunda-feira (19), com a Comissão da Secretaria Estadual de Gestão Pública (Segesp), responsável pelo reenquadramento dos policiais civis referente ao Plano de Cargos, Carreira e Subsídios (PCCS).

As técnicas do Governo, as assessoras da Casa Civil, Adriana Toledo, e de Relações Sindicais, Raphaela Soares Barbosa Novaes, apresentaram o reenquadramento (reposicionamento) por tempo de serviço, escalonado em três anos. Na proposta, apenas a Classe D seria reenquadrada. O Sindpol recusou a proposta do governo.

O presidente do Sindpol, Josimar Melo, explica que a proposta do sindicato de reenquadramento seja feita na última classe e no último nível, respeitando os princípios da equivalência e do direito adquirido, ou seja, Classe A, enquadrados na Classe B, Nível 1; Classe B, enquadrados na Classe D, Nível 2; Classe C, enquadrados na Classe F, Nível 3; Classe D, enquadrados na Classe H, Nível 4.

As conquistas dos policiais da ativa também deverão ser estendidas aos aposentados e pensionistas.

Na proposta do governo, ficaram mantidas as oito classes (A, B, C, D, E, F, G, H, I, G e H) e os quatro níveis (1, 2, 3 e 4), sem interstício, ou seja, o policial que possuir ou conquistar o título de mestre não precisará ter 10 anos na carreira para estar no Nível III.

A Comissão se reunirá na próxima segunda-feira (25), a partir das 15 horas, na Segesp. No encontro, o Sindpol irá apresentar a sua proposta de reenquadramento.

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2021 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS