Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Violência em Alagoas aumenta mais de 24% em relação ao ano passado, aponta Seds

Por Imprensa (terça-feira, 26/10/2010)
Atualizado em 26 de outubro de 2010

Até agosto de 2009 foram 1216 registros no IML e em 2010, no mesmo período, a soma chega a 1507

A violência em Alagoas está no patamar considerado grave. Dados oficiais da Secretaria de Defesa Social (Seds), aos quais a Gazetaweb teve acesso, revelam que a criminalidade teve avanço de mais de 24% comparando-se o período de janeiro a agosto deste ano com o mesmo período de 2009. Em relação a achados de cadáveres, homicídios e latrocínios, Maceió ocupa o 1º lugar no ranking da violência, seguido de Arapiraca.

Tabelas elaboradas pela Polícia Militar e pelo Instituto Médico Legal (IML) Estácio de Lima divergem em números de homicídios. A PM apresenta número inferior, com diferença de 20 a 40 mortes/mês. No mês de janeiro, pela PM, 166 pessoas foram assassinadas, enquanto o IML afirma que foram 194; em fevereiro, 148 e pelo IML 186; em março 182 contra 199; em abril, pela PM 168 e o IML registrou 203; já em maio, pela ordem, foram 170 por 197; em junho 160 por 186; em julho 148 contra 168. O IML já teria apresentado, oficialmente, o número de agosto com 175 execuções. Quanto a achado de cadáveres, Maceió tem registrado 53 corpos e Arapiraca 19.

Levando os índices para os bairros, numa projeção para cada 100 mil habitantes, a Levada, com população de 11.305 sai na frente com 31 casos considerando crime de homicídio e também latrocínio (roubo seguido de morte). No Bom Parto, a situação não é diferente. O bairro com a população de 13.785 habitantes teve 12 mortes e, em terceiro, fica o Centro com 3.250 moradores e 8 assassinatos.

Noutra situação, em primeiro lugar seria o complexo Benedito Bentes, com 78.602 e 56 execuções, seguido de perto pelo Tabuleiro do Martins com 61.276 moradores e 52 mortes. Em terceiro lugar estaria a Cidade Universitária que tem 65. 741 habitantes e onde 42 pessoas tombaram. Ressaltando que a maioria das mortes foi por arma de fogo. O Benedito Bentes também é líder em tentativa de homicídios. Até agosto deste ano já foram 18, contra 11 no Jacintinho.

Segundo o IML, de janeiro a agosto de 2009, passaram por lá 1216 corpos e este ano, em período similar, já foram registrados 1507.

Nesse mesmo espaço, direcionando os dados, de forma extensiva a todo o Estado, embora o maior número de mortes violentas tenha ocorrido em Maceió, apresentando 481 para uma população de 896.965 habitantes, Arapiraca fica na primeira colocação com o número de 124 homicídios para 202.398 moradores .

Ou seja, pelo índice de violência retratado, para cada 100 mil habitantes há a probabilidade de morrer 61 pessoas em Arapiraca e em Maceió 54. No entanto, para a Organização Mundial de Saúde (OMS), é considerado aceitável o número de 10 homicídios para cada 100 mil habitantes. Os números tanto na capital como em Arapiraca superam as estimativas em nível nacional, onde a média atual é de 25 homicídios para o grupo de 100 mil habitantes.

A maioria dos crimes, segundo as próprias polícias, é relacionada ao tráfico de drogas, seja por acerto de contas ou pela briga de traficantes para garantir o domínio em determinada área. Numa sequência, elas chegaram a registrar duplos homicídios e as vítimas são geralmente jovens de até 23 anos.


 


Gazetaweb- com Dulce Melo

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Últimas Notícias

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2021 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS