Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Votação da PEC do piso nacional fica para esta semana

Por Imprensa (sexta-feira, 21/05/2010)
Atualizado em 21 de maio de 2010

A votação do substitutivo aglutinativo das PECs 300/2008 e 446/2009, que trata da criação do piso nacional, foi adiada para esta semana, podendo ser aprovada entre terça ou quarta-feira.


 


A pressão das polícias Civil, Militar e Corpo de Bombeiros, nos dias 18 e 19 de maio, principalmente os policiais civis que deflagraram greve nacional, fez com que a matéria entrasse na ordem do dia, mas não foi à votação por falta de acordo entre o Colégio dos Líderes da Câmara Federal e os representantes da Polícia Militar sobre o último parágrafo da proposição, que trata do valor do piso. Os parlamentares querem a subtração do último parágrafo.


 


Na avaliação da Cobrapol, o retorno da PEC à pauta da Câmara é positivo, mas é necessário garantir que a matéria seja votada e aprovada para que se consolide a vitória da categoria. “Foi por isso que ao perceber uma manobra do governo para evitar a votação, os policiais civis e militares que acompanhavam a sessão cantaram o hino nacional em repúdio à tentativa do governo de prejudicar a votação da PEC. O protesto foi feito minutos antes de a sessão extraordinária ser encerrada, por volta de meia noite. Cerca de 700 policiais, entre civis e militares, estavam no plenário nesse momento”, disse o presidente da Cobrapol, Jânio Gandra.


  


Na próxima terça-feira, dia 25, as entidades dos policiais civis, como o Sindpol, e a Cobrapol voltarão à Câmara para um novo trabalho de articulação junto aos parlamentares. A Confederação também preparou uma contraproposta para viabilizar a aprovação do Piso Salarial Nacional e que deve ser apresentada às lideranças da Casa. Na proposta alternativa dos policiais civis, a Confederação propõe a retirada do texto do valor do piso, o qual seria regulamentado em lei pelo Executivo num prazo de 60 a 90 dias. Enquanto a regulamentação do piso não fosse encaminhada, a Presidência da República editaria um decreto para a complementação do salário do policial no valor do piso.


 


Do Sindpol, estarão participando das mobilizações o presidente, Carlos Jorge da Rocha; o vice-diretor Administrativo Sidney Moreira; o membro do Conselho Fiscal Carlos Bispo e o integrante do Conselho de Ética Carlos José.


Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2021 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS