Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

XIII Plenária Nacional da CUT reafirma defesa pelo piso nacional dos policiais

Por Imprensa (terça-feira, 18/10/2011)
Atualizado em 18 de outubro de 2011

Data: 13/11/2011


A XIII Plenária Nacional da CUT, realizada no período de  3 a 7 de outubro, em Guarulhos – SP, contou com a participação de 650 delegados de todo o país -representantes dos sindicatos rurais, dos metalúrgicos, dos servidores públicos municipais, estaduais e federais, entre outros


O presidente do Sindpol, Josimar Melo, participou da plenária para defender as bandeiras dos policiais. Depois de quatro dias de debates, os delegados aprovaram todo o apoio à luta dos policiais civis, militares e bombeiros, pelo piso nacional, já em discussão na Câmara Federal em forma de PEC, como um item do plano de lutas.


Como estratégia de luta da CUT, foi reafirmado a resolução do 10º Congresso Nacional da Central que: “Defenderá a implantação do piso nacional e dos planos de cargo, carreira e salários, e a implantação da aposentadoria especial, reconhecendo como carreira da segurança: polícia civil, agentes, delegados e peritos; praças, cabos e sargentos; oficial, polícia federal, polícia rodoviária, agentes penitenciários, agentes de ressocialização; com a perspectiva de unificação das polícias”.


Para as lutas gerais, a CUT aprovou uma campanha nacional contra a privatização dos aeroportos. E, no dia 6 de outubro, foi realizado o lançamento da campanha com ato público no Aeroporto de Guarulhos. A manifestação foi acompanhada por sindicalistas de todo a país e do Sindicato dos Aeroportuários.


Josimar Melo informa que também foi mantida a bandeira histórica pelo fim do imposto sindical e a realização da campanha pela liberdade e autonomia sindical.  Também foi aprovada a luta pelas Convenções da Organização Internacional do Trabalho (OIT) 87, 151 e 158. A Convenção 87 trata da liberdade sindical e a proteção do direito sindical; a 151 regulamenta e assegura o direito de negociação coletiva dos servidores públicos; e a 158 proíbe as demissões imotivadas dos trabalhadores. Além da luta pela retirada das tropas brasileiras no Haiti.


Para o presidente do Sindpol, a participação do sindicato foi importante para manter a bandeira dos policiais civis e militares do Brasil. “A presença do Sindpol faz com que a maior central da América Latina – a CUT – mantenha a defesa da bandeira dos policiais como já vem ocorrendo nas plenárias e nos congressos nacionais anteriores da CUT.


Nesta Plenária, apenas o Sindpol esteve presente como sindicato dos policiais civis, embora que vários outros sindicatos de polícia são filiados à CUT.

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2021 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS