Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Sindpol procura Promotoria para comunicar ocorrências envolvendo o trabalho dos delegados, agentes e escrivães

Por Imprensa (quinta-feira, 20/02/2020)
Atualizado em 20 de fevereiro de 2020

Como parte da mobilização pela valorização dos policiais civis, o Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas – Sindpol provocou uma reunião com o procurador de Controle Externo da Atividade Policial, Magno Alexandre Ferreira Moura, com a finalidade de comunicar ocorrências envolvendo o trabalho dos delegados, agentes e escrivães.

Na reunião o presidente do Sindpol, Ricardo Nazário, explicou que com a Lei de Abuso de Autoridade, vem preocupando o sindicato porque existem alguns delegados que se utilizam da hierarquia para coagir os agentes e escrivães a praticar atos privativos da autoridade policial, inclusive, obrigando ficar com token (assinatura digital).

O dirigente relatou que, em alguns casos, os delegados obrigam os policiais civis a ficar na chefia de operações ou cartorária contra a vontade. Também denunciou que as escalas são publicadas sem a identificação dos policiais civis no Diário Oficial. “O que deixa vulneráveis caso haja algum acidente próprio da profissão”, explica.

Outro ponto citado pelo sindicalista, foi que os delegados ou corregedores por meio do telefone ligam para as delegacias e determinam que os policiais civis se desloquem, deixando novamente vulneráveis a situação citada anteriormente e que na capital existe uma portaria, mas no interior do Estado não existe nenhum documento oficial que os acobertem no deslocamento.

Ricardo Nazário explicou que a preocupação do Sindpol é que geralmente existem nas delegacias do interior cidadãos infratores custodiados, além de arma, droga e matérias apreendidos, tendo os agentes a responsabilidade e compromisso de manter a guarda de tudo e responder em caso de fuga ou furto mesmo sem estar na delegacia por força de sua escala.

O vice-presidente do Sindpol, Jânio Barbosa, explicou que existe vários casos, no qual o policial civil se recusou a realizar o trabalho do delegado e foi penalizado. “

Mobilização
Para o presidente do Sindpol é necessário que o policial civil entenda que a valorização da categoria passa pela coragem de enfrentar o sistema, quebrando paradigmas culturais internos da Polícia Civil.

O promotor de justiça deliberou marcar uma reunião com o Delegado Geral e Sindpol, para tratar no assunto.

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2020 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS