Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Juiz determina interdição da Delegacia Regional de União dos Palmares

Por Imprensa (terça-feira, 11/02/2014)
Atualizado em 11 de fevereiro de 2014

“Aqui parece mais um calabouço”. A afirmação é de um policial civil que trabalha na Delegacia Regional de União dos Palmares, interditada após determinação do juiz Ygor Figueiredo, que deu prazo de quinze dias para que a Polícia Civil faça a transferência dos presos. São 42 pessoas recolhidas no espaço que poderia abrigar até quinze.

Segundo o juiz Ygor Figueiredo, um prazo de três meses chegou a ser determinado devido às condições do prédio, mas não foram realizadas melhorias. “Como não fizeram nada, agora dei novo prazo de quinze dias para que seja feita a transferência. Homens, mulheres e adolescentes estão juntos. Não há estrutura e um próprio laudo da vigilância sanitária já atestava isso”, afirmou o magistrado.

Dos 42 presos recolhidos na Delegacia Regional de União dos Palmares, seis são adolescentes, que não são transferidos por falta de vagas nas unidades prisionais. “A delegacia parece mais um calabouço. Nem banho de sol os presos têm direito aqui. Uma situação muito grave e arriscada porque a gente tem que ter atenção redobrada”, disse o chefe de operações da delegacia regional, Rivelino Jacob.

Em julho do ano passado, o Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol) denunciou a superlotação da Delegacia Regional de União dos Palmares. Durante visita, foram constatadas condições subumanas e insalubres do local. A situação chegou a ser denunciada ao Ministério Público Estadual (MPE) e à Defensoria Pública.

Gazetaweb – Regina Carvalho

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2021 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS