Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Policial civil conquista 2º lugar na Ultramaratona dos Anjos Internacional de 170km

Por Imprensa (sexta-feira, 3/12/2021)
Atualizado em 3 de dezembro de 2021

O policial civil Juracy Gomes da Silva Júnior, de 49 anos, conquistou o 2º lugar na Ultramaratona dos Anjos Internacional, na prova de 170km, realizada na Serra da Mantiqueira, em Minas Gerais.

No geral, participaram mais de 100 pessoas nas diversas modalidades. Para fazer os 170km, o policial civil, mais conhecido como Júnior, passou 32 horas de prova ininterrupta, sem dormir, só parando apenas nos postos de abastecimentos.

Ele levava apenas uma mochila com 3 quilos de materiais obrigatórios, como alimento (salaminho, ovo cozido, macarrão instantâneo, casaco, lanterna.

Treinamento

Enfrentar o desafio exige disciplina, foco, condicionamento físico, treino e preparação psicológica. Para se preparar, Junior corre, semanalmente, de 110km a 120km. Nos finais de semana, o percurso é de 55km a 60km.

A ultramaratona de montanhas é o que ele mais gosta. Aventurou-se na corrida de resistência, com provas longas, iniciando com 80km.

Junior não tem patrocinador. Pratica o esporte com seu próprio recurso financeiro. Passa mais tempo treinando, seguindo uma planilha com acompanhamento de nutricionista, médica e treinador.

“Para subir e para descer montanhas, força-se muito a musculatura. Tem que ter cuidado, acompanhamento por profissionais. A prova desgasta muito o corpo, perde-se muito hormônio. O corpo fica inflamado”, alerta o atleta.

Ultramaratonista e a polícia

O ultramaratonista Junior trabalha na Delegacia de Homicídios e está na Polícia Civil há 20 anos. De acordo com ele, o esporte ajuda o seu trabalho de polícia. “O policial tem que estar preparado fisicamente e mentalmente. As corridas de ultramaratonas ajudam no equilíbrio emocional durante as atividades policiais”, esclarece.

Próximo desafio

Júnior já está se preparando para o próximo desafio em 2022, na ultramaratona dos Anjos, na prova de 235km, que acontecerá em julho.

O diferencial dessa prova em relação a outra é o fortalecimento muscular e ganho de resistência, na tentativa de evitar lesões. “É um risco grande, tem que estar preparado. Não aconselho ninguém a entrar nesse tipo de prova sem acompanhamento”, revela.

A busca pela ultramaratona também é uma busca individual e espiritual, de estar conectado com a Natureza, longe dos turbilhões de problemas, do estresse da vida cotidiana.

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2022 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS