Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Renan Filho quer acabar com sindicatos
Governo encaminha anteprojeto de lei que força sindicato a pagar remuneração de diretores à disposição

Por Imprensa (sexta-feira, 26/06/2020)
Atualizado em 26 de junho de 2020

O Governo do Estado quer inviabilizar o movimento sindical alagoano. A Secretaria de Estado do Planejamento e Gestão (Seplag) encaminhou anteprojeto de lei à Procuradoria Geral do Estado (PGE) que retira da folha de pagamento os dirigentes sindicais, servidores públicos, que estão à disposição do sindicato e da categoria, cumprindo o mandato classista, para desenvolvimento das atividades sindicais. Com a proposta, os sindicatos terão que ressarcir a remuneração dos diretores à disposição.

Para se ter uma ideia do ataque aos sindicatos, somente no Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol), que possui seis diretores à disposição, o incremento na despesa do Sindicato será de R$ 50 mil ao mês.

O presidente do Sindpol, Ricardo, Nazário, esclarece que o objetivo do Governo do Estado é inviabilizar economicamente as entidades sindicais dos servidores públicos.

Os sindicatos atingidos pelo Governo, como o Sindpol, começam a se mobilizar contra a proposta que já teve parecer favorável na PGE. É importante ressaltar que muitos sindicatos possuem receita baixa e passam por dificuldade financeira.

O anteprojeto segue para o Gabinete Civil e poderá ser enviado à Assembleia Legislativa.

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2020 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS