Carregando
(82) 3221.7608 | 3336.6427

Seminário virtual debate dívida pública e privatização da água nesta terça. Participe!

Por Imprensa (sexta-feira, 18/09/2020)
Atualizado em 21 de setembro de 2020

A Auditoria Cidadã da Dívida Pública (ACD) e as entidades sindicais realizarão o Seminário virtual Dívida Pública e Privatização da Água, na próxima terça-feira (22), às 19 horas, no Canal do Youtube da ACD (https://www.youtube.com/user/auditoriadidada).

A realização do Seminário é importante para que a população entenda que está em jogo com o leilão da privatização da Casal (Companhia de Saneamento de Alagoas), marcado para o dia 30 deste mês, é a garantia da água para todos os alagoanos.

Participarão da Mesa do Seminário: Maria Lucia Fattorelli, coordenadora nacional da Auditoria Cidadã da dívida; José Menezes, Professor de Economia da Ufal e Coordenador do Núcleo Alagoano da ACD e Dafne Orion, presidente do Sindicato dos Urbanitários.

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol), Ricardo Nazário, ressalta que o Sindicato é contra a privatização da Casal. “A sociedade alagoana não acordou ainda e não entendeu o prejuízo que terá com a privatização da Casal. O Governo do Estado não investe no serviço público para não oferecer um serviço eficiente. A Casal deu superávit de mais de R$ 60 milhões, e o Governo do Estado quer vender”, questiona, acrescentando que a empresa atua na distribuição de água e no saneamento básico em Alagoas. “O Sindpol está junto, contra a venda da Casal”, conclui.

Por que todos devem se engajar na luta contra a privatização da Casal?
A população alagoana deve estar na luta para garantir o acesso à água a todos. A privatização da Casal faz parte do acordo de renegociação da dívida pública de Alagoas (Lei Complementar nº 156/2016) no governo Renan Filho, que aceitou o alongamento do pagamento da dívida em 20 anos com a privatização de todas as empresas públicas alagoanas, além da reforma da Previdência.
O detalhe da privatização da Casal é que será privatizada a área metropolitana, que arrecada mais dinheiro. Já a área que não arrecada, como a do sertão alagoano, continuará nas mãos do Governo do Estado.
O BNDES está exigindo a privatização da água, mas esse mesmo banco público liberará 80% do dinheiro para a privatização da Casal. É o BNDES que financiará a compra da Casal.

Quem sofrerá com a privatização?
Com a privatização, a conta da água se tornará mais cara e poucos poderão pagá-la. A população carente ficará sem água.
A privatização irá pôr fim ao subsídio cruzado, que funciona para o equilíbrio de atendimento à toda a população. O município maior e mais rico, como Maceió, ajuda a pagar os custos da água em cidades menores e mais pobres. Sem o subsídio, os mais pobres jamais teriam água da Casal em casa porque o valor da tarifa será alta. Mais de 50% da população de Alagoas corre o risco de ficar sem água tratada.

A importância da água para o combate à Covid 19
O acesso à água é fundamental para combater à Covid-19. A lavagem regular das mãos combate a Covid-19 e outras doenças. O governo tem que garantir o acesso à água abundante e limpa para toda a população.

Casal é uma empresa superavitária!
A Casal é uma empresa superavitária. No ano passado, deu lucro de R$ 62 milhões ao Estado.

Entidades que organizam o seminário
O Seminário está sendo organizado pela Auditoria Cidadã da Dívida, Sindpol, Urbanitários, Sindjus-AL e Sindprev.

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2020 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS